Ezequiel 25

Capítulo 25: Profecias contra Amom, Moabe, Edom e os filisteus
1.A profecia contra Amom não é apenas contra a terra, mas contra as pessoas dessa terra. Não há razão de julgar a terra em si, pois isto acontecerá de uma só vez no final do mundo, na destruição de todo o universo, manchado pelo pecado. Quando Judá teve o seu templo profanado e foi para o cativeiro, Amom gostou e zombou. Como juízo Amom será entregue aos caldeus e aos sírios e, talvez, os arábios, todos do oriente. “... de acordo com Josefo isto foi cumprido cinco anos após a destruição de Jerusalém.” {Gill}. A cidade principal dos amonitas será reduzida a curral. Este é o castigo por desejar o mal do povo de Deus. A promessa continua: toda nação que maltratar o povo de Israel será amaldiçoada. Isto foi no passado como é no presente e será no futuro (v.1-7).

2.Moabe e Edom são conhecidos como Seir. Essas nações não prestigiaram Judá, mas consideraram como
qualquer outra nação. Por causa disso Deus enfraquecerá as principais cidades para que os inimigos invadam Moabe e Edom. As nações que não bendizem Israel sofrem as consequências de uma promessa eterna (v.8-11).

3.Os edomitas são muito culpados, pois entregaram Judá para os caldeus (v.11, Sl 137.7, Ob 12-14). Os caldeus não agradecerão a Edom, antes destruirão suas cidades principais e tudo se tornará deserto. A vingança é do próprio Deus, pois a promessa permanece contra os que maltratam Israel (v.12-14).

4.Os filisteus foram envergonhados uma vez quando Davi matou Golias e seus irmãos. Sansão também destruiu os filisteus. Agora se vingaram de Judá, agindo com malícia, ajudando os caldeus.  Os quereteus são parte das tribos dos filisteus. Deus prometeu destruir a todos os habitantes praianos, pois os filisteus moravam à beira mar. Novamente cumpre-se a promessa de maldição às nações que maltratarem Israel (v.15-17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário