Cantares - Introdução


Cantares de Salomão

Introdução
1.O título original deste livro é “Cântico dos cânticos”. Salomão escreveu mil e cinco cânticos, mas Deus escolheu este como o Cântico dos cânticos. O amor do Senhor pelo Seu povo é comparado ao amor de um casal, embora este livro tenha como objetivo principal descrever o amor físico entre um casal que se ama. Os judeus liam este livro no último dia das festividades da Páscoa, lembrando o amor de Deus pelo Seu povo. Alguns veem este livro como simbólico e interpretam coisas absurdas, como por exemplo, os dois seios da sulamita representam as duas ordenanças, Batismo e Ceia J. Não devemos dar sentido exagerado quando a história pura e simples é o amor de um homem e uma mulher. Há os que acham que era um cântico sobre a fertilidade, mas isto é paganismo. Dentre aqueles que interpretam literalmente como o amor de um casal, há os que dizem que o rei Salomão se disfarçou de um camponês para conquistar a moça e outros que dizem que Salomão era o rei mau que queria a moça para o seu harém e para isto teve roubá-la de seu amado, um jovem camponês, mas é difícil sustentar este pensamento. Talvez, o mais lógico seja interpretar que Salomão, mesmo tendo várias mulheres, amou verdadeiramente essa jovem de Suném. Sulamita talvez seja uma corruptela de Sunamita.

2.Na cultura judaica havia um ano de noivado. Eles eram casados, mas não moravam juntos e nem tinham relação sexual. Quando acontecia o casamento, a festa se prolongava por uma semana com muitos convidados. Os termos desse livro revelam a atração física e o relacionamento sexual. Ainda assim é puro, pois Deus consagrou o sexo desde a criação do homem e a mulher. A impureza não está na Bíblia, mas em nossa sociedade corrompida e, consequentemente, em nossa mente manchada pelo pecado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário