Daniel 8


Capítulo 8: O carneiro e o bode
As visões de Daniel se misturam com algo que já aconteceu e com aquilo que ainda acontecerá. Para Daniel tudo era futuro, pois o que conhecemos como história passada, por exemplo, a Grécia dominando sobre o governo medo-persa, para Daniel ainda aconteceria. O carneiro com dois chifres representa o governo medo-persa. Sendo que a Pérsia se sobressaia à Média. Esse carneiro conquista tudo, mas o bode vinha com poder voando mostrando sua rapidez. O chifre no centro refere-se ao macedônio Alexandre. Depois de tanto conquistar e se entediar, Alexandre morreu em decorrência aos excessos de alcoolismo e boemias. Alexandre reinou por apenas 11 anos. O reino macedônio se dividiu em quatro partes para os quatro generais (Ptolomeu, Cassandro, Lisímaco e Selêuco). Alguns entendem que o pequeno chifre é o oitavo rei da dinastia Selêucida, Antíoco Epifânio o qual sacrificou uma porca no altar. As abominações de Antíoco teriam durado 2300 dias literais, ou quase 7 anos. Após isto, Judas Macabeus teria purificado o altar. Mesmo sendo verdade essa interpretação, a explicação posterior nos arremete ao período da Tribulação e ao Anticristo, um rei de feroz semblante. Portanto, a interpretação seria dupla, como muitas outras profecias (v.1-27).

Nenhum comentário:

Postar um comentário