Daniel 9


Capítulo 9: As setenta semanas
1.O profeta Daniel entendeu o número setenta anos de cativeiro estudando o profeta Jeremias (Jeremias 25.9,12, 2 Crônicas 36:21). Daniel com atitude humilde se coloca como um pecador junto os demais irmãos judeus e confessa o pecado da nação sempre colocando-se como um dentre os pecadores. O Senhor responde a oração de Daniel e explica as setenta semanas através do anjo Gabriel (v.1-23).

2.A Tribulação é o período conhecido como a Septuagésima semana. As 70 Semanas de Daniel (Daniel 9:24-27). Há um antigo livreto chamado Um estudo profético por Dr. Alva J. McClain - As Setenta Semanas de Daniel” e desse estudo o material a seguir é extraído.

3.As 69 semanas começam com a "saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém" e terminam com a manifestação do Messias como "Príncipe" de Israel. Todos os comentaristas concordam que as primeiras 69 semanas já se cumpriram e são passadas. Os Adventistas e Russelitas (Testemunhas de Jeová) e alguns outros usam a teoria "Ano-Dia", porém, quando chegam em Apocalipse 12:6 encontram dificuldade, pois não são 1260 anos, mas 1260 dias.


4.A palavra hebraica "semanas" é "shabua" = sete. Assim Daniel 9:24 lê-se "setenta setes estão determinados". Não há dificuldade, pois o judeu entendia que o sétimo ano era um dia sabático (Levítico 25:3-4). Sete sábados de anos correspondiam a 50 anos (Levítico 25:8-9). Até o tempo do cativeiro é um múltiplo de "setes" (2 Crônicas 36:21, portanto para descansar a terra 70 anos é porque violaram o ano sabático por 490 anos - setenta setes de anos).

5.O ano profético é determinado como 360 dias. O decreto de Daniel 9:25 foi no dia 14 de março de 445 a.C. (Esdras 1:1-4, 2:1-8). Esta data marca o início das 70 semanas.



Os cálculos para se achar o fim das 69 semanas
1.As 69 semanas de 7 anos cada. Cada ano tem 360 dias, assim: 69 X 7 X 360 = 173.880 dias.
2.Com isso chegamos até o "Príncipe Ungido", Jesus Cristo, que no dia 6 de Abril de 32 A.D. (10 de nisã) entrou em Jerusalém sobre um jumentinho e se apresentou como Príncipe e Rei de Israel.
3.Dois acontecimentos se dão até a 70ª Semana: a morte de Cristo e a destruição de Jerusalém por Roma (70 A.D.). Assim acabam-se, também os sacrifícios.

6.Há um parêntese de tempo entre a Sexagésima-nona (69ª) e a Septuagésima (70ª) Semana. Aqui os expositores se dividem: um grupo é da interpretação "contínua" e outro grupo é da interpretação do "intervalo". Os da interpretação contínua dizem que Cristo morreu no meio da 70ª semana e, portanto, terminou 3 anos e meio após a morte de Cristo. Assim a profecia das 70 semanas terminou a mais de 1900 anos.

7.Os da interpretação do intervalo dizem que as 69 semanas foram cumpridas, mas que a 70ª semana está porvir. A 70ª Semana não está ligada exatamente após as 69 semanas. Daniel 9:27 diz que o Assolador fará cessar os sacrifícios na metade da 70ª Semana e será destruído ao fim da 70ª Semana.

8.Daniel 9:26-27: "Depois das sessenta e duas semanas será tirado o Messias". Porém, não diz quando exatamente, sabemos que foi logo depois das 69 Semanas. Mas como é ilógico pensar que 62 semanas vem depois de 69, devemos entender que está se referindo a 62 semanas e 7 (v.25) = 69 semanas.

9.Há dois príncipes: O primeiro é o Messias e o segundo é o "príncipe que há de vir". Este é o príncipe romano, o Anticristo. A 70ª Semana, portanto, são os 7 anos da Tribulação, quando no meio desse período o Príncipe Romano (O Anticristo) fará cessar o sacrifício judaico (Apocalipse 12:14, Daniel 12:11, Apocalipse 11:2-3, 13:5, 12:6, Daniel 9:27).



Nenhum comentário:

Postar um comentário