Ezequiel 29

Capítulo 29: Profecia contra Faraó e o Egito
1.A data é sempre fixada no cativeiro de Jeoaquim e o reinado de Zedequias. Faraó e o Egito são arrogantes e serão destruídos por Deus. Serão pescados como se pega um crocodilo no rio. Os peixes que vêm junto são os seus soldados. Um crocodilo devia ficar perto do rio para fugir de seus inimigos para a água quando necessário, mas aqui Deus jogará o Egito e Faraó em campo aberto para que as bestas (outras nações) os devorem. Isto aconteceu nos desertos da Líbia e Cirene. Em volta do Egito há muitas canas e o Egito se tornará como uma delas, fraco (v.1-7).


2.A espada do Senhor terá o poder contra o Egito de separar o homem e o animal da terra. Isto é, o Egito perderá homens de guerra e ficará sem animais para sua alimentação. A guerra faz afugentar os animais e pessoas, porque fogem ou porque são mortos. O Egito se apoiou em seu rio (Nilo), mas agora ficará deserto e uma terra seca por quarenta anos e o povo ficará disperso. Na volta do cativeiro, o Egito será uma nação comum. Toda a ostentação será desmascarada. Hoje podemos olhar para o Egito e lembrar que foi uma grande e poderosa nação, mas que não será mais significante para o mundo. Deus é Deus! (v.8-16).

3.“As cabeças dos soldados se tornaram calvas de usar capacetes por tanto tempo… e a pele de seus ombros ficaram sem pele, seja por causa de sua armadura ou por carregar cargas...” {Gill}. A Babilônia prestou um grande serviço para Deus contra Tiro e agora prestará um serviço contra o Egito. O pagamento será o despojo. O Egito possuía muitas riquezas. Nessas profecias, Israel está sempre como figura principal. “Naquele dia” não pode ser com a queda do Egito, pois Israel (Judá) ainda deverá cumprir o seu tempo no cativeiro. Mas será o dia em que Israel voltar do cativeiro e no futuro, ainda, será no reino messiânico (v.17-21).

Nenhum comentário:

Postar um comentário