Ezequiel 30

Capítulo 30: O Dia do Senhor contra o Egito
1.Não só para o Egito como também para a Etiópia. Será um dia de gemido. O Egito não era de gemer, mas fazia os povos gemerem. Será o tempo dos gentios, pois os caldeus invadem o Egito e a Etiópia. Todos são gentios. Israel não toma parte nisto. A união desses países trouxe julgamento para todos eles também. O Egito não era poderoso sozinho, mas contava com a união de vizinhos. As notícias da queda do Egito chegarão como advertência para a Etiópia, mas não adiantará, pois Deus, através de Nabucodonozor alcançará a todos. O Egito se tornará deserto. O forte do Egito será exterminado, que é a idolatria. Várias cidades importantes serão destruídas  (v.1-19).


2.A derrota de Faraó é completa. Ninguém poderá ajudá-lo. É como um braço quebrado sem atadura. A nação do Egito também será dispersa entre as nações. A Babilônia ganhará forças, mas o Egito ficará amedrontado e irreconhecível. Quem imaginaria o Egito numa situação assim? O Egito de tantos Faraós, tantas construções, pirâmides exuberantes, privilegiado com o Nilo que atravessa o deserto, no entanto a nação nunca teve a mais preciosa água, a água da vida (v.20-26).

Nenhum comentário:

Postar um comentário