Ezequiel 31

Capítulo 31: Faraó, o rei do Egito
1.O Faraó sempre foi imponente. Ninguém se igualou aos Faraós em poder. Em grandeza não houve nenhum reino como o Egito e com dinastias tão constantes. Assim como a Assíria era inigualável como os cedros altos e formosos, o Egito se tornou inigualável por causa de seu rio, o Nilo, o maior do mundo, perdendo somente para o Amazonas e talvez o Mississipi. O rio Nilo era importante para regar a plantação do Egito. O Egito ficou formoso e altivo por causa da riqueza do rio Nilo em pleno deserto. Os povos dependeram do Egito e o Egito dependeu do rio Nilo. O mundo sendo comparado a um grande jardim de Deus, o Egito seria a beleza natural do jardim com suas árvores bem regadas pelo Nilo. As próprias árvores do Éden, o jardim de Deus, teriam inveja do Egito. É claro que isto é uma ironia, pois Deus sabe usar bem a ironia contra os seus inimigos (v.1-9).


2.O Egito se levantou entre os ramos, ou seja, tornou-se arrogante entre as nações. Por isso, receberá o tratamento na mais poderosa nação, a Babilônia. A frondosa nação do Egito com os seus ramos altivos foi cortada. Por não haver mais sombra para outros povos, esses deixaram o Egito. Sobraram apenas os animais da terra e as aves. Nunca mais nenhuma nação se apoiará no Egito, pois foi-se toda a sua altivez. Houve tristeza no Egito. O famoso rio Nilo foi estancado. Até o Líbano está de luto, ou seja, a Síria que é vizinha do Líbano chorou pela queda do Egito, pois também bebia das águas do Nilo, apoiava-se no Egito. As nações que se aproveitavam da sombra do Egito também serão entregues à morte. O capítulo começa exaltando a grandeza do Egito, comparando-o às árvores do Éden. Agora, no final do capítulo menciona a grandeza do Egito, mas em relação à sua queda. O Egito, assim como as árvores do Éden cairá (v.10-18).

Um comentário:

  1. Ah, tinha lido esse capitulo um dia desse,e fiquei impressinada...hj pude ver esse estudo maravilhoso

    ResponderExcluir