Isaías 47


Capítulo 47: A humilhação final da Babilônia

1.Babilônia é a senhora humilhada (v.1-7)
2.Babilônia é a viúva humilhada (v.8-11)
3.Babilônia é a feiticeira humilhada (v.12-15)

1.A Babilônia serviu como instrumento de disciplina sobre Israel, mas chegou o momento em que Deus humilhará essa nação arrogante. É um aviso a todos os que estabelecem o seu trono e humilham o próximo. A Babilônia experimentará o chão. Todos a viam como bonita e cheia de luxúria, mas agora é uma senhora desprezada. A Babilônia será como uma senhora trabalhadora que tritura o trigo para fazer farinha e atravessa os ribeiros a pé, puxando os vestidos para não os molhar. Esse serviço, feito pelas mulheres, será feito até pelos homens quando estiverem cativos na Pérsia (v.1-3).

2.A senhora Babilônia será humilhada, mas Deus continuará como o Santo de Israel e Redentor. É muito difícil cair no anonimato quando se é famoso. A lista de famosos que foram esquecidos e caíram em depressão e dependência química é enorme. O homem não consegue viver com a ideia de não ser mencionado, querido ou lembrado. A Babilônia é a senhora humilhada por Deus e esquecida do mundo (v.4-5).


3.Parece que a Babilônia poderia receber a misericórdia de Deus cuidando bem do povo de Israel. Portanto, o cativeiro de Israel servia a vários propósitos, sendo que dois deles eram a disciplina de Israel e a conversão da Babilônia. Deus se agastou, ou seja, se irritou contra Israel e foi até envergonhado entre as nações. A Babilônia poderia ajudar Israel, mas quem está no poder dificilmente pensa usá-lo para glorificar a Deus. A Babilônia não teve respeito nem para com os velhos. A senhora do poder não levou a sério os planos de Deus, por isso, se tornou uma senhora humilhada (v.6-7).

4.A Babilônia sentia-se uma moça atraente, esnobe e cheia de si. Casada, via-se como eterna com seu, ou seus, maridos. O fato é que a Babilônia se tornou uma senhora viúva e sem os filhos que já não existem. A lista de moças que estavam no auge, descartando rapazes, também é grande. A beleza vã se foi para algumas e nem perceberam que se tornaram senhoras. Algumas senhoras ainda tentam enganar a si mesmas usando roupas de mocinhas e agindo como tais. Como se diz: “Seria cômico se não fosse trágico”. As primaveras passam e chega o inverno da idade. A senhora crente não precisa entrar no inverno da alma. Devem ensinar as jovens a serem boas donas de casa e boas esposas. Para a Babilônia só restou a viuvez e humilhação. Foi uma senhora orgulhosa que iludia as nações com seus encantos, mas agora está só (v.8-11).

5.A Babilônia foi uma senhora orgulhosa que ficou viúva. É uma feiticeira que iludiu as nações com seus encantamentos. Agora não pode mais assustar ninguém. É uma bruxa sem feitiços. Devemos lembrar que o livro de Apocalipse fala da queda final da Babilônia que é todo o conjunto de falsas doutrinas. Alguns comentaristas antigos, e até mesmo hoje alguns pensam assim, afirmavam que a Babilônia é a representação exata da Igreja Católica. Porém, o Catolicismo é apenas uma parte dos falsos ensinos. Há muita idolatria, feitiçaria, necromancia, e todo o tipo de ensino errado além da instituição mencionada. Os falsos mestres com seus falsos ensinos têm enfeitiçado o mundo que deseja entronizar a si mesmo como deus. Todo tipo de feitiçaria babilônica foi humilhada. A astrologia e todo tipo de falsa vidência será queimada junto com seus profetas. A jovem Babilônia, portanto, se tornou numa senhora humilhada, viúva e feiticeira inofensiva (v.12-15).

Nenhum comentário:

Postar um comentário