Mateus 2


Capítulo 2: Os magos, a fuga, a matança e o retorno
1.Herodes, o Grande, era rei da Judéia, título oficial dado pelos romanos. Mago era um termo vindo do hebraico “rabmag” ou oficial da babilônio e persa. Só mais tarde veio a designar “feiticeiro”. As profecias de Daniel não ficaram desconhecidas e esses homens respeitados e estudiosos receberam de Deus um sinal para conferir o cumprimento das profecias. Herodes sentiu-se ameaçado em sua posição de rei e por isso consultou os religiosos judeus, os quais confirmam Miquéias 5.2. Os magos entraram na casa e não manjedoura. Acredita-se que o menino já teria uns 2 anos (veja v.16). Cristo é digno de ser adorado. O ouro mostra sua majestade como Rei, o incenso indica que Cristo é Deus e que se deve orar a Ele e a mirra é um perfume para os preparativos de Sua morte. Cristo sendo rei foi presenteado por aqueles que O reconheceram (Salmo 72:10). Veja Gênesis 43.11 e Isaías 60.6. Três presentes não significam que eram três magos e nem são dados os nomes (Gaspar, Melquior e Baltazar). Os magos receberam o aviso por revelação direta para chegar até Jerusalém e agora o próprio Deus os avisa para não acreditarem em Herodes (v.1-12).


2.Aquele ouro recebido foi útil para esta longa viagem. É possível que Jesus tenha ficado em Alexandria onde havia comunidades de judeus. A história diz que Herodes morreu de terrível doença alguns meses depois de proclamar a matança dos infantes no ano 4 a.D. Sendo que nossos calendários estão errados em pelo menos 4 anos, este seria o “ano zero” e Jesus teria nascido em 2 a.C. O país inimigo de Israel acolheu o Filho de Deus (v.13-15).

3.Para quem matou a própria esposa e três filhos, nem ficamos surpresos com a crueldade de Herodes. Jeremias 31.15 se refere ao exílio de Israel e agora se aplica às criancinhas assassinadas por Herodes (v.16-18).

4.Um Herodes morre, mas outro toma o seu lugar e este foi o filho, Arquelau, filho de Herodes, o Grande, com Maltace, uma samaritana. José, novamente advertido, foi para o norte do país, Galiléia. A cidade de Nazaré era insignificante para o mundo, mas foi o lar de Jesus. Cristo é chamado Nazareno. Provavelmente se refira a Isaías 11:1, onde se lê rebento que em hebraico é “netzer”. Nazaré era desprezada pelos moradores de Jerusalém. Cristo, embora fosse um belemita, sempre foi confundido como um nazareno. Não sabemos nada a respeito de Jesus até uma única referência aos 12 anos e mais silêncio até aos 30 anos de idade (v.19-23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário