Mateus 20


Capítulo 20: A vinha, outra predição, a mãe e os cegos
1.Cristo mostra nesta parábola que os judeus reclamam sobre a entrada dos gentios, mas eles mesmos mostraram que seu caráter não era justo, pois rejeitaram o Messias. Assim, os últimos que são os gentios acabaram entrando primeiro nas bênçãos do reino, enquanto os primeiros que eram os judeus entrarão por último, mesmo tendo a prioridade a qual abriram mão (v.1-16).

2.Após a parábola que falava do reino adiado, Jesus prediz novamente a Sua prisão, morte, sepultamento e ressurreição. Ele deixa bem claro que a Sua decisão é irrevogável. Não há mais nenhuma possibilidade de Jesus apresentar-Se mais como o Cristo, isto será adiado para a Sua segunda vinda (v.17-19).


3.O Senhor Jesus já resolvera com os discípulos a questão do maior no reino dos céus, mas agora a insistência é da mãe de Tiago e João. As mães ganharam uma reputação sacrossanta, porém, não podemos negar que talvez alguns não vão para a obra missionária por causa dos apelos chorosos da mãe, que Rebeca ajudou ao seu filho Jacó a ser trapaceiro (Gênesis 27.13-14), que a mãe de Mica foi uma mãe idólatra (Juízes 17.1-6), que Maaca a mãe do rei Asa era idólatra (1 Reis 15.13, 2 Crônicas 15.16), que a mãe de Acazias, Jezabel era perversa (1 Reis 22.52-53), que a mãe do outro Acazias era assassina (2 Reis 11.1-3). Tiago tomaria do cálice de Jesus, que era o martírio e João também beberia uns goles desse cálice na ilha de Patmos. O discípulo de Cristo deve servir e as recompensas virão conforme Deus julgar justas (v.20-28).

4.Os dois cegos[1] reconheceram que Jesus era o Messias, o Filho de Davi, portanto, aceitaram o reino dos céus, mas deveriam aguardar, pois este estava adiado. No entanto, isto não impedia deles serem curados, pois a credencial do Rei era curar os enfermos para o reino. Também, o adiamento do reino não mudava em nada a fé do pecador no Rei. A única diferença é que carregaria este reino no coração e ainda não veria a justiça do Rei estabelecida nesta terra (v.29-34).



[1] Marcos e Lucas enfatizam apenas um deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário