Obadias


As consequências do orgulho

Obadias 1-21


Introdução

1.A profecia de Obadias é contra Edom. Os edomitas são os descendentes de Esaú. Eles se tornaram os idumeus da Iduméia, os inimigos do povo de Deus. Herodes era idumeu.

2.A profecia de Obadias ensina sobre o perigo do orgulho. Edom é o orgulho personificado. Os edomitas pensaram muito além do que convinha. Edom entregou Judá para os caldeus. Todos os que são traídos pelo orgulho acabarão caindo e sendo desprezados por Deus (v.1-2).

I.O orgulho engana o orgulhoso(v.3-4)
1.Edom ficava ao sul da Judéia. Ainda hoje existem as ruínas de Petra, uma cidade intocada. Ali escavavam Templos e casas. O acesso era por dentro dos penhascos. A entrada era um segredo dos edomitas. Ao atacarem os povos podiam se refugiar em seu ninho alto (v.3).

2.Quando nos sentimos confortáveis e seguros, o orgulho pode nos enganar. Só há segurança no Senhor. Fora Dele temos momentos enganosos e uma falsa segurança (v.3).


3.A águia, como todos já sabemos de tanto ouvir e ver programas de animais na TV, consegue voar acima de todos os demais pássaros e faz o seu ninho em penhascos, impossíveis de se alcançar (v.4).

4.Ainda que o orgulhoso se coloque junto às estrelas, de lá o Senhor o derruba. Ninguém pode se esconder de Deus. A Ele temos de prestar contas. O incrédulo orgulhoso, no Grande Trono Branco e o crente orgulhoso, no Tribunal de Cristo (v.4).

5.O orgulho é enganoso, pois ele dá uma falsa sensação de segurança.

II.O orgulho deixa o orgulhoso sem nada (v.5-9)
1.Obadias usa duas ilustrações: o ladrão e o vindimador. Ambos deixam algo depois de agirem. O ladrão, dificilmente, pode levar tudo e o colhedor de uvas, acaba deixando algum cacho sem colher porque não vê ou porque cai no chão (v.5).

2.Mas não foi assim com Edom. Os caldeus invadiriam Edom e, por saberem o seu segredo, acabariam com todas as suas riquezas (v.6).

3.O orgulho faz o orgulhoso sentir-se seguro, mas no final ele toma tudo. Quando o orgulhoso cai do seu ninho seguro dos penhascos toda a sua segurança vai embora. O orgulho é traidor. Edom pensava ganhar alguma coisa da Babilônia ao entregar o povo de Judá, mas foi engano, perdeu tudo (v.7).

4.Em Edom não houve sabedoria. Nem imaginavam o óbvio, isto é, que os caldeus não negociam. Eles tomam tudo para si. O orgulho não negocia nada com o orgulhoso, mas apenas o usa e depois o abandona com a humilhação (v.7-8).

5.A principal cidade de Edom, Temã, sentiu o impacto da destruição. Acabaram-se os valentes. O orgulho deixa o orgulhoso num pedestal alto, mas depois o larga para um tombo sem igual (v.9).

III.O orgulho faz o orgulhoso desejar que o seu próximo seja arruinado (v.10-14)
1.O orgulho está muito ligado à inveja. O orgulhoso quer ser o único com qualidades, riquezas e honra. Quando outro se apresenta com essas virtudes, o orgulhoso reage para tirar o seu concorrente do caminho. Edom sentiu-se inferior a Judá e provocou este conflito (v.10).

2.O desejo cego de ver Judá cair era tanto que Edom fez aliança com a nação mais traiçoeira, a Babilônia. O orgulho faz loucuras para ver o próximo cair e ele ficar absoluto (v.11).

3.Edom pecou grandemente ao tentar arruinar Israel, pois fazendo isto estava lutando contra o próprio Deus e ninguém pode lutar contra Deus e sair vitorioso. Tentar arruinar o próximo por causa do orgulho e inveja é muito perigoso, pois Deus é vingador dos inocentes (v.12).

4.Edom não se lembrou das palavras do sábio em Provérbios 27.10. Quando alguém se alegra com a queda do próximo está abrindo a sua própria cova. O orgulhoso sempre deseja o mal para o próximo, pois assim ele fica sozinho em sua arrogância (v.13).

5.Edom matava os fugitivos de Judá. Se Edom quisesse ser lembrado pelo Senhor devia dar esconderijo para os fugitivos e não matá-los (v.14).

6.O orgulho engana, deixa o orgulhoso sem nada e ainda deseja o prejuízo para o próximo.

IV.O orgulho sempre se volta contra o orgulhoso (v.15-21)
1.Edom não ficaria sem o castigo de Deus, como de fato não ficou. Nenhum orgulhoso ficará sem recompensa por este pecado. O orgulho se volta contra o próprio orgulhoso (v.15).

2.Edom bebeu o cálice da traição e agora deve beber o cálice da vingança do Senhor. O orgulho é muito cruel, pois ele faz o mal para o próximo e o resultado é cair este mal contra a cabeça do orgulhoso (v.16).

3.Deus livra os inocentes. Defender-se com as próprias mãos não é o caminho, mas sofrer a injustiça, pois os orgulhosos sempre serão abatidos. Os que desejam o mal sempre sofrerão o desprezo do Senhor (v.17).

4.A nação de Judá não teve forças contra Edom, mas os caldeus se encarregaram de destruir os inimigos do povo de Deus. O fogo de Deus foi aceso por causa de Judá (v.18).

5.Os judeus do sul possuirão a Iduméia. Isto ainda não aconteceu, mas a palavra de Deus é viva e verdadeira e, portanto, é uma profecia ainda a ser cumprida. Até onde os filisteus habitavam seria parte de Judá. Todo o território chamado Palestino e muito mais pertence ao povo de Deus e um dia acontecerá isto (v.19-20).

6.Os salvadores serão o sumo sacerdote Josué e o governador Zorobabel, os quais reconstruíram o Templo após o retorno do cativeiro. No futuro, o Messias será o salvador dos judeus no mesmo lugar (v.21).

7.O orgulho se volta contra o orgulhoso, pois o orgulho é egoísta e não reparte nada com ninguém. O orgulho é incurável. Somente na cruz está a vitória contra o orgulho. O crente já morreu com Cristo e precisa, hoje, considerar-se morto para este pecado também.

Conclusão
Como vimos, as consequências do orgulho são sérias. Ele nos engana, ele nos deixa sem nada, ele nos leva a prejudicar as pessoas que devíamos amar e, finalmente, ele se volta contra nós nos derrotando na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário