Atos 11


Capítulo 11: A explicação de Pedro. O título “cristãos” usado pela primeira vez. O profeta Ágabo.
1.Pedro mostrou que não foi decisão dele, mas Deus dirigiu tudo quanto à salvação dos gentios. "Os da circuncisão" eram judeus crentes, porém, queriam conservar o que Deus já estava ordenando ser colocado de lado: várias prescrições judaicas. Continuaram causando problemas na Igreja. Em Gálatas, o assunto é tratado largamente. Ensinavam que para o gentio ser salvo precisava cumprir a lei mosaica. Pedro não discutiu, mas limitou-se a relatar o ocorrido.  Os judaizantes ("os da circuncisão) em Gálatas não são os mesmos, e nem crentes são (v.1-17).

2.Foi oportuna esta manifestação dos crentes, pois com isso, Pedro não foi julgado como alguém que ele incluiu os gentios na Igreja, por iniciativa própria, mas foi o próprio desígnio de Deus. Porém, dentre eles alguns não concordaram, conforme veremos no capítulo 15. Os que aceitaram os gentios viram que a graça de Deus não tem fronteiras (v.18).


3.Ficou mais fácil agora, visto que os judeus crentes já aceitavam os gentios. Fenícia é o moderno Líbano. Os que foram dispersos voltaram aos seus lugares de origem e pregavam aos judeus. Alguns de Chipre e Cirene pregavam aos gregos em Antioquia. Barnabé foi procurar Saulo. Pela primeira vez o título "cristão" que identifica um povo que pertence a Cristo, embora os crentes da época não usassem este termo. Antioquia, aqui referida, trata-se de Antioquia da Síria, com população de 500 mil, menor que Roma e Alexandria, apenas (v.19-26).

4.Os crentes de Antioquia praticavam o amor de Cristo. Sabendo pelos profetas que a fome assolaria o mundo, enviaram socorro para os irmãos da Judéia. Barnabé e Saulo foram escolhidos para levar a oferta. Isto foi no ano 44 a.D., dez anos após o nascimento da Igreja. Este laço é muito importante, visto tratar-se de gregos e judeus, mostrando que a união era completa. A ajuda foi antes mesmo da fome. Josefo diz que no ano 46 a.D. houve uma terrível fome no mundo da época (v.27-30).

Nenhum comentário:

Postar um comentário