Atos - Introdução


Atos dos Apóstolos
Introdução

1.Autor: Lucas, o que mais escreveu no NT, mais do que 1/4 dos escritos do NT. Era grego, culto e médico. O escrito é de alto nível literário. Embora não seja mencionado o autor, percebe-se facilmente que foi Lucas (Atos 1.1 com Lucas 1.1-4). Atos é continuação do Evangelho de Lucas. Observe o pronome "nós" em 16.10-17, 20.5, 27.1-28.16 com Colossenses 4.14. Provavelmente Lucas fez uso de seu diário de viagem para escrever o livro de Atos.

2.Data: Os acontecimentos históricos em Atos dão exatidão quanto à data:
A destruição de Jerusalém foi em 70 a.D.
A perseguição de Nero e o incêndio de Roma foi em 64 a.D.
A morte de Paulo foi nesse período de perseguição em 64-65 a.D.

Sendo que Lucas não registrou nenhum desses três importantes eventos em seu livro (Atos) é possível que tenha escrito nos anos 62 ou 63 a.D.


3.Proveniência: Não se sabe onde Lucas estava, mas provavelmente em uma dessas três cidades: Antioquia, Éfeso ou Roma.

4.Destino: Assim como o Evangelho de Lucas, Atos foi escrito a um oficial romano. Embora não tenha sido escrito diretamente aos crentes, Atos é extremamente útil para estes.

5.Algumas observações:
1) Lucas e Atos, originalmente, eram uma só obra com duas divisões.

2) Atos não tem por objetivo dar uma biografia dos apóstolos, aliás, a primeira parte fala de Pedro e a segunda de Paulo (que por sinal nem era um dos doze).

3) Atos também não tem por objetivo apresentar a História da Igreja Primitiva no Mundo, pois nem sequer menciona como se desenvolveu a Igreja na Galiléia e no Egito e em outras partes do Mundo da época.

4) A mensagem do Evangelho era novíssima, por isso, precisava de autenticação, principalmente para os judeus que tinham uma decisão muito importante a tomar: deixar os ritos judaicos, ordenados por Jeová, e juntar-se a um grupo, seguidor Daquele que diziam ser o Messias, o Libertador. Isso explica a abundância de sinais e milagres e línguas no livro.

5) A Bíblia, como conhecemos hoje, não havia sido totalmente revelada, ainda faltavam uns 30 anos para isto acontecer. Isso também explica a ênfase nas Profecias e Profetas na Igreja.

6) Portanto, Atos é um livro de transição, ou seja, uma ponte dos Evangelhos, da apresentação do Messias, para as epístolas, que são o manual de como a Igreja do Senhor Jesus Cristo deve funcionar.

7) Muitas discussões no meio evangélico estão neste campo: Carismáticos/Pentecostais e os Não-Carismáticos/Pentecostais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário