Isaías 52


Capítulo 52: A natureza da redenção do Servo do Senhor

1.A redenção é santificadora (v.1-6)
2.A redenção é proclamadora (v.7-10)
3.A redenção é sofredora (v.11-15)

1.O Servo do Senhor, Jesus, resgata, redime, salva o pecador. A redenção é de natureza santificadora, proclamadora e sofredora. Por causa do redentor, Jerusalém não precisa mais ficar retraída, mas acordar para o fato de que ela é linda e pode se adornar para receber o redentor. Porém, a cidade precisa se purificar. A redenção é santificadora. Por muito tempo Jerusalém ficou no pó. Aliás, até agora ainda está prostrada. O pecador redimido se levanta e se liberta do jugo de escravidão. O pecado levou Israel para o cativeiro. A nação perdeu tudo, nada vendeu, mas o Senhor resgatou a nação de graça. A salvação do pecador que confia em Cristo é pela graça. A nação sofreu no Egito e também pela opressão da Assíria, mas o Senhor redimiu a nação. Com o cativeiro, Deus é blasfemado entre as nações. Quando o povo de Deus anda em derrota, em pecado, o nome do Senhor é envergonhado. O evangelho fica manchado quando há escândalos na igreja. Deus está atento e tratará com a nação de Israel e, hoje, com as igrejas locais e líderes (v.1-6).

2.A redenção do Servo do Senhor precisa ser anunciada aos confins da terra. Está à disposição do pecador a redenção pela graça através da fé na obra do redentor, Jesus Cristo. A nação de Israel ouviu sobre essa redenção. Jesus buscou a casa de Israel através de Seus sinais, pregações e apóstolos. A obra da proclamação da salvação é muito nobre e bonita. A proclamação é feita sobre os montes, isto é, em lugares altos para que todos ouçam. A nação de Israel ainda não pode dizer “Deus reina”, pois o Servo do Senhor ainda não estabeleceu o Seu reino da terra. Os atalaias ou proclamadores da mensagem do reino creem que o Messias voltará. Notamos, aqui, a ênfase profética, pois diz que o ao Senhor voltará. Como voltará, se ainda não veio pela primeira vez? Nós, da igreja, podemos nos referir a Cristo como Aquele que voltará. O Senhor arregaçará as mangas para a briga. Ele virá para salvar os que O aceitarem e para julgar as nações rebeldes (v.7-10).

3.A nação de Judá sairia da Babilônia para a Pérsia. Não deveriam sair apressados ou foragidos, pois Deus providenciaria a libertação através do rei Ciro da Pérsia. O Servo do Senhor é sábio. Ele será exaltado, porém, a obra da redenção só será possível com o sofrimento e morte Dele. A aparência do Servo sofredor é desfigurada. Alguns querem ensinar, baseado nesse texto, que Jesus era de aparência rude ou repulsiva. O rosto desfigurado se refere a Cristo na cruz, moído pelos sofrimentos e dores. Esse sofrimento na cruz é escândalo para as nações. O mundo não quer aceitar um salvador que morreu. No entanto, no próximo capítulo, é descrito com detalhes proféticos o sofrimento, a morte e a ressurreição de Cristo. Um grande mistério para o leitor naquela carruagem em Atos 8, mas Filipe apontou Cristo como o Servo sofredor (v.11-15).

Nenhum comentário:

Postar um comentário