Romanos 16

Capítulo 16: Recomendações pessoais e a bênção

As dificuldades em torno do capítulo 16
Sem dúvida o capítulo 16 existe e é inspirado, mas alguns acham que talvez seja uma pequena carta de saudações para outro grupo de irmãos, isto é, carta endereçada para os efésios e não para os romanos. Existe uma abundância de saudações pessoais, sendo que Paulo nunca foi em Roma até 25 anos de ministério. As saudações são de alguém bem íntimo dessas pessoas. Será que estas pessoas todas foram do contato de Paulo nas regiões visitadas por ele, e mudaram para Roma? Alguns acham que estas saudações formavam uma epístola à parte para alguma parte da Ásia, mas para não houvesse o perigo de perder-se foi colocada junto com Romanos e que Febe levou junto consigo para Roma. Os nomes latinos explicam-se pelo fato de que em todos os lugares havia tais nomes, pois faziam parte do Império Romano. Mas continua a ser um capítulo sem muita comprovação. De qualquer forma foi Paulo quem escreveu, só não temos certeza se para Roma ou para Éfeso.

Uma defesa de que o capítulo 16 pertence à epístola aos romanos

A legitimidade da epístola é admitida por estudiosos e nem necessário tomar tempo para prová-la. Loman, Steck e os estudiosos alemães (Van Manen, etc.) negam a epístola como paulina não são levados muito a sério. Ele escreveu esta epístola de Corinto, enviando-a a Roma por Febe de Cencréia (Rm 16.2) se o capítulo 16 é reconhecido como parte da epístola. Alguns defendem que o capítulo 16, de fato, é uma pequena carta aos efésios por causa da longa lista de nomes de Éfeso, por causa da longa estadia de Paulo em Éfeso, porque ele ainda não fora a Roma e, principalmente porque Áquila e Priscila são mencionados (Rm 16.3-5) os quais estiveram com Paulo em Éfeso. Porém, vieram de Roma antes de ir para Corinto e não há razão para pensar que não tivessem retornado a Roma. Era muito possível que Paulo tivesse muitos amigos em Roma a quem os encontrara em outros lugares. As pessoas chegavam em Roma de todos os lugares do império. Os manuscritos antigos (Aleph A B C D) incluem o capítulo 16 como parte integral da epístola. Marcion a rejeitou bem como o capítulo 15. A teoria de Renan que Romanos era uma carta circular como Efésios enviada em diferentes formas às diferentes igrejas (Roma, Éfeso, Tessalônica, etc.) fez com que alguns estudiosos explicassem as várias doxologias na epístola, porém, não causam real dificuldade sendo que Paulo as colocava em suas outras epístolas (2 Co 1.20, por exemplo). Esta teoria levanta mais problemas do que solução, por exemplo, as observações de Paulo sobre ir a Roma (Rm 1.9-16). Lightfoot sugere a possibilidade de que Paulo acrescentara Rom. 16.25-27 alguns anos após a data original para que se tornasse uma carta circular. Mas Rm 15.22-33 não dá apoio a esta teoria.


1.Febe ("brilhante"). É possível que Febe estava de viagem para Roma e levava a epístola aos romanos. Alguns não admitem que Febe era "diaconisa" em Cencréia, pois acham que a Bíblia não ensina a função para a mulher. A palavra "serva" é "diaconon". Dizem, os contrários ao diaconato feminino que "diaconisa" refere-se à sua generosidade em servir. Seja lá o que Febe deveria fazer em Roma, os crentes deveriam recebê-la de modo digno dos santos. Paulo a recomenda como alguém que lhe foi muito útil (v.1-2).

2.Prisca é o mesmo que Priscila ("mulher idosa e pequena"). Áquila ("águia"). Este casal veio, provavelmente expulso de Roma e chegou em Corinto, onde Paulo o conheceu. Depois mudaram para Éfeso. Eles fizeram algo por Paulo que poderia custar-lhes a própria vida, embora não saibamos o que foi. O fato é que as igrejas são gratas a eles também visto que cederam sua casa para funcionar uma igreja (v.3-5).

3.Epêneto ("louvor"). Um dos primeiros a se converter na Ásia Menor, talvez em Éfeso. Este versículo combate a idéia errônea de que Paulo não gostava de mulheres trabalhando na igreja (v.5-6).

4.Não se sabe se Júnias ("junho", referindo-se ao mês) é homem ou mulher, sendo que este nome serve para os dois gêneros. Alguns deduzem que trata-se de um casal Andrônico ("homem de vitória") e Júnias, mas é pura especulação. Eram parentes de Paulo e estavam presos com ele ou já tiveram em algum tempo. Não eram apóstolos, mas tinham o respeito deles. Eram crentes antes de Paulo (v.7).

5.Amplíato ("honroso"). O único comentário é que Paulo o ama no Senhor e isto é suficiente para saber que era um bom crente. Urbano ("criado na cidade") e Estáquis ("espiga de trigo"). A tradição diz de um Urbano que foi bispo em Macedônia e de Estáquis como bispo de Bizâncio (atualmente Constantinopla, cidade grega) (v.8-9).

6.Apeles (a mesma raiz que Apolo). Alguns dizem que é o mesmo Apolo que conhecemos em Atos, mas isto é apenas conjectura. A tradição diz de um Apeles como bispo em Esmirna. O grande elogio para ele é que é um aprovado em Cristo. Aristóbulo ("o melhor conselheiro"). É mencionada "a casa" de Aristóbulo, podendo significar que a saudação é à família dele, pois talvez ele não era crente ou talvez já não era mais vivo (v.10).

7.Herodião ("heróico", a mesma raiz que é Herodes). Ele é parente de Paulo no sentido que mais comumente usamos ou refere-se ao fato de ser compatriota judeu, dizem alguns. Narciso (vem de "narke", narciso é uma planta narcótica). Novamente, a saudação é para os "da casa", podendo referir-se à família ou aos escravos de sua casa (v.11).

8.Trifena ("deleitável") e Trifosa ("delicada"). Talvez irmãs (alguns dizem gêmeas, mas de novo é só conjectura). Mais uma vez, vemos que Paulo não era contra o trabalho de mulheres na igreja. Pérside (referente à pessoa da Pérsia, mas isto não significa que ela era persa). O comentário é que ela trabalhou muito na obra de Cristo (v.12).

9.Rufo ("vermelho"). Havia amizade íntima de Paulo com a família de Rufo, pois a mãe de Rufo era considerada como a mãe de Paulo, também. Para ser tão íntimo assim, sugere um contato mais prolongado. Se Paulo nunca esteve em Roma, isto não seria possível, exceto se estes tivessem mudado para lá. É mais lógico pensar que Rufo e sua mãe eram de Éfeso, lugar onde Paulo mais ficou (3 anos). "Eleito" não deve ter o mesmo sentido teológico, mas alguém que se distingue por sua fé (v.13).

10.Todos estes nomes são masculinos e não existe nenhum comentário sobre eles. Asíncrito ("incomparável"), Flegonte ("ardoroso"), Hermes (deus pagão, significa "intérprete", donde vem a palavra "hermenêutica"), Pátrobas ("vida do pai"), Hermas (o mesmo que Hermes) (v.14).

11.É bem provável que estes nomes refiram-se a um grupo de crentes, formando uma congregação ("todos os santos que estão com eles"). Filólogo ("amante de palavras"), Júlia, possivelmente esposa de Filólogo (forma feminina de Júlio = "barba fofa, juvenil"), Nereu ("molhado", nome masculino), Olimpas (referente ao deus Olimpo, nome masculino) (v.15).

12.O ósculo (beijo) nas saudações era totalmente normal no oriente. Há dados que afirmam que os crentes continuaram com esta prática nas reuniões até o ano 300 d.C. ou mais. O ósculo era entre todos homens e mulheres, na mão, na testa ou no rosto, nunca nos lábios. Em todas as igrejas por onde Paulo passava, ele falava das igrejas irmãs e era comum uma saudar outra por boca de Paulo (v.16).

13.Parece tratar-se dos gnósticos, que tanto deram problemas para Paulo e, principalmente para João. Paulo sempre foi severo contra os hereges. Os gnósticos sempre eram dados às palavras aduladoras para enganar os menos perspicazes. "Servir o próprio ventre" não significa que sejam gulosos, mas que são gananciosos e querem dinheiro, através do engano (v.17-18).

14.A obediência dessa igreja era conhecida por onde Paulo passava, pois como já foi dito ele mantinha as igrejas informadas sobre "suas irmãs". Sábios para o bem e simples para o mal (Mt 10.16, 1 Co 14.20), ou seja, nada devemos quanto à sabedoria para os gnósticos, só que a nossa sabedoria é para o bem. "Simples" ("puro, não misturado", "akepaious"), ou seja, os crentes não devem se misturar com as falsas doutrinas (v.19).

15.Note a nossa vitória sobre Satanás ainda virá e Quem o destruirá é o Deus de paz (paz para os crentes e condenação para Satanás). Debaixo dos nossos pés, ou seja, mostrando para Satanás que todo o engano dele não valeu, a prova são os próprios crentes (Gn 3.15). Em seguida vem a saudação comum de Paulo (v.20).

16.Paulo continua com mais algumas saudações, mas desta vez ele envia saudações de quem está com ele. Timóteo (“honrado por Deus”) viajava com Paulo. Lúcio ("iluminador"), Jasom ("prestes a curar") é o mesmo de At 17.5-9, que salvou Paulo e pagou fiança. Sosípatro ("de um pai seguro", At 20.4). São parentes, ou de sangue ou compatriotas judeus (v.21).

17.Tércio ("terceiro") foi o amanuense, ou deste capítulo (pequena epístola aos efésios), ou de toda a epístola aos Romanos. Aqui o próprio amanuense fez sua saudação, certamente com a permissão de Paulo (v.22).

18.Gaio (o mesmo que Caio) era o líder da igreja que funcionava em sua casa (em Macedônia ou em Corinto, 1 Co 1.14). Erasto ("amado", At 19.22), tesoureiro, provavelmente de Corinto (tipo de funcionário público que cuidava do dinheiro da cidade para as obras públicas). Quarto (exatamente o mesmo significado para nós, quatro ordinal) (v.23).

19.A bênção comumente usada por Paulo (v.24).

20.Esta é uma doxologia muito linda. Deus é o poderoso para confirmar o crente em Cristo Jesus. Isto mostra que somos seguros por causa de Seu poder e não por causa de nossas obras. "O mistério guardado em silêncio desde os tempos eternos", combina com Ef 1.10ss. O mistério (que agora não é mais) é a união de judeus e gentios num só corpo, o de Cristo que é a Igreja Invisível e Universal. As Escrituras proféticas do Velho Testamento jamais revelaram este mistério que somente agora (dispensação da Igreja) foi revelado. As Escrituras proféticas mui provavelmente referem-se ao período da Igreja, sendo que Paulo é um dos profetas do Novo Testamento e o que mais difundiu a fé para todas as nações. A Este Deus que é sábio seja a glória por Jesus Cristo para todo o sempre (ou pelos séculos dos séculos). Amém (v.25-27).
________________________________________
Pércio Coutinho Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário