Isaías 58


Capítulo 58: O jejum inútil e a piedade proveitosa

1.O jejum inútil (v.1-7)
2.A piedade proveitosa (v.8-14)

1.O crente deve fazer jejum? O jejum purifica a vida espiritual, dá mais poder, resulta em respostas de oração? São muitas perguntas sobre o jejum e talvez muita motivação errada em torno dessa prática. O povo de Israel provou que é possível se dedicar fielmente ao jejum e não ter uma vida piedosa para com Deus. Quando o jejum é apenas uma aparência não tem valor algum. Jesus disse que o jejum, se for feito, deve ser individual e secreto. Sim, já houve jejum nacional, mas quando houve um pecado nacional e um arrependimento nacional.
As pessoas querem se achegar a Deus com seus rituais, mas não estão dispostas a mudar de atitude. As pessoas estavam decepcionadas com Deus porque estavam jejuando para obterem bênçãos e não estavam conseguindo. A motivação de jejuar é para conhecer melhor a Deus abrindo mão de algo agradável (comida). Quando a motivação não é dar, mas receber, então, o egoísmo está lutando por espaço com a adoração e a adoração sempre perde (v.1-3).

2.Aqueles que praticam o jejum por motivações erradas são arrogantes, exibidos e contenciosos. Se o jejum não faz com que alguém se torne mais piedoso e humilde, não vale nada, é só passar fome. Algumas igrejas promovem jejuns, mas será que os participantes desejam buscar a Deus ou obter bênçãos usando o jejum como pretexto? Será que é válido levar um grupo a jejuar? O jejum não deve ser individual? O desejo de buscar mais a Deus deve brotar de um coração piedoso e ninguém deve ficar sabendo. Não é tão simples fazer jejum em ambientes fora da família. Não é aconselhável jejuar se não há tempo para ficar só em oração. Não é aconselhável jejuar se a pessoa possui alguma doença ou está em convalescença. O jejum de artigos de luxo, tais como sorvete e chocolate, não é considerado jejum espiritual. O jejum não é para debilitar as pessoas, mas para fortalecer, por isso, Jesus condenou a hipocrisia da aparência de fome. O jejum é uma renúncia de alimentos e de sentimentos egoístas, por isso, o profeta diz que o jejum aceitável é a justiça social (v.4-7).

3.Agora, sim, o jejum tem valor, quando é refletido numa vida piedosa. A justiça e a glória de Deus marcarão a vida do crente que jejua. Não há base bíblica para desprezar o jejum, mas não há base para incentivar uma prática legalista sem objetivo. Se alguém pergunta se eu faço jejum ou não, eu poderia até mesmo fugir de responder e pedir à pessoa que me questiona para olhar a minha vida, pois é o que mais interessa. Quais são os meios de santificação? A Palavra e a oração. O jejum pode entrar nisso, perfeitamente, mas o que importa não são apenas os meios, mas o resultado. Se alguém lê a Palavra, ora e jejua, porém, é uma pessoa de difícil relacionamento, injusta e irreverente para com as coisas de Deus, é certo que os meios se tornam práticas legalistas e não recursos de crescimento espiritual para a vida dela (v.8-10).

4.O crente piedoso que faz jejum ou não, não importa, é uma fonte de vida para as pessoas ao seu redor. Ele mesmo se refresca com a Água Viva e pode dessedentar outros porque do seu interior fluem rios de água viva. Essa é a essência da vida cristã e não o jejum. Os arrogantes precisam parar de se medirem pelos meios, mas deixar que os outros os meçam pelos resultados produzidos pelo fruto do Espírito. Esse é o servo de Deus que reparará brechas e restaurará as ruas da destruição a fim de que outros passem por esses caminhos (v.11-12).

5.A prova para os dias do profeta Isaías de que alguém era piedoso era a reverência para com a ordenança do sábado, deixando de praticar sua própria vontade, mas buscando satisfazer a vontade de Deus. Agradar ao Senhor é muito mais útil do que as práticas exteriores. Portanto, se você faz jejum de modo sábio, cuidando da saúde, faz secretamente, entende que se trata de alimentos básicos e não de artigos de luxo, apenas e faz para conhecer mais a Deus em Sua intimidade e, ainda, se isto o está tornando mais manso, mais acessível, mais doce e prestativo e menos legalista, menos arrogante e menos irreverente, então, continue seu jejum, não fale a ninguém e Deus o abençoe. Continue sendo bênção (v.13-14).

Nenhum comentário:

Postar um comentário