1 Coríntios 3


Capítulo 3: As divisões na igreja. As recompensas das obras dos ministros. A sabedoria de Deus

A.As divisões na igreja (v.1-11)

1.O homem carnal (sarkikos), também, tem o Espírito Santo, possui dons, mas não as qualidades morais de Cristo para exercê-los. Não é controlado pelo Espírito Santo. Aqui considera como criança em Cristo, mas não no mesmo sentido que é usado para um recém-convertido, que ainda não teve TEMPO para amadurecer (v.1).

2.Não há problema em "ser criança", desde que esteja nesta fase, mas com o decorrer do tempo deve haver crescimento, senão, a questão já não é ser recém-convertido (que não é um problema), mas o problema passa a ser "carnalidade". Quando Paulo fala que "nem agora" podem comer alimento sólido, porque continuam "crianças", já está tratando como pecado (carnalidade) (v.2).

3.Paulo ficou 18 meses em Corinto. Escreveu um ano depois de ter saído de Corinto, são dois anos e meio sem crescimento, isto mostra que a falta de maturidade se tornou carnalidade (v.2).


4.Há diferença entre "sarkinos" (cárneo, feito de carne) e "sarkikos" (caracterizado pela carne). Os coríntios se tornaram "sarkikos" (agindo segundo a carne), com ciúmes e contendas, "andando segundo o homem", entende-se "homem natural". O homem carnal é salvo, porém, age como o incrédulo (v.3).

5.Os partidos mostram carnalidade (Mt 7.20) (v.4).

6.Os "heróis" apreciados pelos partidos são apenas servos, no lugar onde Deus os colocou para ganhar os coríntios para Cristo. "Deus concedeu a cada um" serviço. Aqui não se refere a dons (v.5).

Um incentivo a todo obreiro é que Deus concede serviço e não sucesso. O sucesso é nossa obediência e não os resultados que esperamos. Nossa tarefa é trabalhar.

7.Paulo e Apolo contribuíram para a salvação e edificação dos coríntios. Começou com Paulo plantando e continuou com Apolo regando (At 18.24-28) e concretiza-se com Deus dando o crescimento. Nem Paulo e nem Apolo devem receber glórias, mas Deus (v.6-7).

8.Aqui vemos que Paulo e Apolo não eram rivais ("são um"). Note que cada um receberá galardão, segundo o seu próprio trabalho, e não segundo o sucesso (resultado) (v.8).

9.Não importa tanto quem é o trabalhador, mas sim, quem é o dono da lavoura e do edifício. Paulo e Apolo são apenas cooperadores (v.9).

10.Paulo foi usado por Deus para ser o arquiteto da "construção" (igreja em Corinto). Paulo foi um "prudente construtor", isto é, sábio, habilidoso ("dotheisan"). Paulo lançou o "alicerce", que é Jesus Cristo. O alicerce que Paulo lançou é bom, porém, estavam corrompendo a construção ("outro edifica sobre ele", sobre o alicerce). Outros estavam usando materiais estranhos sobre o alicerce. Esses materiais estranhos eram compostos de sabedoria humana (v.10).

11.Paulo reforça o ensino, identificando claramente de Quem se trata este alicerce. O alicerce "foi posto" por Deus, o Pai, Paulo foi o arquiteto que cooperou. Há ensinos que "dão lugar" a Cristo, mas de fato, usando Cristo como material sobre o alicerce, quando Ele é o alicerce (v.11).

 

B.As recompensas das obras dos ministros (v.12-15)

1.Aqui trata especialmente e em primeiro lugar das obras dos ministros, mas com aplicação aos crentes em geral. Há duas classes de trabalho: 1)ouro, prata e pedras preciosas   2)madeira, feno e palha. Portanto, não são seis classes de trabalho, apenas duas: as indestrutíveis e as destrutíveis. Lembre-se, os materiais sempre vão em cima do alicerce, por isso, quem sofrerá algum juízo são os materiais e não o alicerce (v.12).

2.As obras dos ministros serão provadas e o "dia as demonstrará", isto é, o dia do encontro da Igreja com Jesus, que será o dia (talvez sete anos) dos galardões e acertos de conta (2 Co 5.10). O fogo ("piros") provará as obras (v.13).

3.O que permanecer é garantia de recompensa. Nada tem a ver com a salvação, exceto que o julgamento se dá com os salvos e por causa do que fizeram com os benefícios da salvação (v.14).

4.Todas as obras serão queimadas (provadas à fogo). A obra queimada que não permanecer é porque não houve aprovação do Senhor. Portanto, não apenas falta de obras, mas obras desaprovadas. As obras em si mesmas podem ser proveitosas (exemplo: edificação do corpo de Cristo com uma pregação), mas a atitude arrogante, pode desmerecer para efeito de galardão, muito embora, possa ter realmente edificado o corpo de Cristo (v.15).

C.A sabedoria de Deus (v.16-23)
1.O santuário de Deus aqui não é o corpo do crente, mas o crente como Igreja. O Espírito Santo habita a Igreja. Quando Paulo usa a expressão "não sabeis", está combatendo a sabedoria humana, que pretende saber tudo (sofisma grego). Existiam duas palavras para designar o santuário (v.16):

1ª)"ieron" referia-se à área inteira com seus prédios, torres, armazéns dos dízimos, altares, etc.  2ª)"naos" (esta é a palavra usada neste versículo). Era o Santo dos Santos.

2.A Igreja não é apenas um lugar religioso, mas é a morada de Deus. Este é o santuário onde Deus habita. Portanto, refere-se à Igreja Universal Invisível (v.16).

3.Alguém pode destruir o santuário de Deus, a Igreja? Sim e Não! Não, porque Jesus disse que as portas do Inferno não prevalecerão contra a Igreja (Mt 16.18). E sim, porque o presente versículo está dizendo que quem destruir, Deus o destruirá. A questão está em compreender corretamente o termo, aqui usado para destruir (v.17).

4.A palavra grega para destruir é "patheiro" que tem o sentido de "corromper, arruinar, estragar". Evidentemente, ninguém pode fazer isto de modo categórico com a Igreja do Senhor Jesus Cristo, porém, é possível não ajudar na edificação da Igreja e até atrapalhar o avanço desta com heresias da sabedoria humana. Aos que prejudicarem a Igreja desta forma, serão também, prejudicados por Deus. Devemos pensar em termos de eternidade, mais do que no presente tempo (v.17).

5.Paulo adverte os coríntios a colocarem de lado a sabedoria humana. Ser sábio para Deus é ser louco para o mundo. Quem aceita a sabedoria de Deus (a mensagem da Cruz) é considerado estulto (néscio) para o mundo. A sabedoria do mundo é astuta (Jó 5.13), mas Deus apanha esses sábios e mostra quão tolos são. A sabedoria humana é vã (mataioi - infrutífera, vazia, sem resultado - Sl 94.11) (v.18-20).

6."Tudo é vosso", ou seja, os coríntios são ricos em Cristo, pois em Cristo temos todos os benefícios e, consequentemente a Igreja é rica, pois têm os crentes para Si mesma (v.21).

7.Paulo, Apolo e Cefas eram dos coríntios (1.12), pois eram seus mestres. "Tudo é vosso", ou podemos dizer, também: "Tudo é nosso". A seguir uma lista do que é nosso (v.22):

1)Os líderes (Paulo, Apolo e Cefas)
2)O mundo (vivemos nele)
3)A vida (presente e eterna)
4)A morte (vencida por Cristo a nosso favor)
5)As coisas presentes (o controle da situação em Cristo - a vitória diária)
6)As coisas futuras (esperança em Cristo)

8.Temos estas seis realidades mencionadas. Cristo nos tem para Si, e é por isso que temos alguma coisa. Paulo completa o pensamento dizendo que Deus, o Pai, possui Cristo para Si. A relação de Cristo para com Deus, o Pai é de subordinação voluntária para salvar o pecador (v.23).

O que não é nosso, pois não é mencionado nas verdades destes é o passado. O passado não é nosso, pois este não importa mais, Cristo venceu por nós. Às vezes o passado vem para nos culpar, mas como este não é nosso, não precisamos mais nos preocupar com ele.

3 comentários:

  1. as obras do crente é como fosse a construção da sua própria casa,que levaremos para o julgamento.O material com que construímos será submetido ao fogo (julgamento de Deus).Quem construiu com materiais resistentes ao fogo,terão suas obras aprovadas(intactas);mas quem construiu com materiais não resistentes ao fogo suas obras não serão reconhecidas como feitas para Deus.Escaparão do incêndio em sua casa,mas não terão recompensa,só a salvação.Ninguém receberá galardão por ser dirigente de um grupo musical na igreja,por ser cantor gospel,por ser até mesmo um pastor,se o que ele fizer não for para glória de Deus.feno,palha,madeira pode está relacionado à aquilo que fazemos por porfia,inveja,prestígio pessoal,mesmo estando sobre o fundamento que é Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom estudo e fui muito edificante que Deus possa abencoa sua vida hoje para todo sempre .Amen

    ResponderExcluir