Isaías 60


Capítulo 60: O retorno dos cativos de Israel e a glória do reino

1.O retorno da glória de Israel (v.1-9)
2.O retorno da superioridade de Israel sobre as nações (v.10-14)
3.O retorno do reino de paz de Israel (v.15-22)

1.Israel gozará todas as bênçãos descritas nas profecias de restauração somente no final da tribulação e entrada do Milênio que é o reino messiânico. No entanto, parte da profecia se cumpriu quando Judá voltou do cativeiro da Babilônia, quando estavam sob o domínio da Pérsia e obtiveram a permissão de reconstruir Jerusalém. O primeiro versículo retrata a restauração de Israel como o nascer do sol. A luz é o próprio Jesus que resplandece sobre o homem em trevas. Um dia todas as nações verão a luz do mundo e se submeterão a Ele, Jesus Cristo. A nação de Israel voltará para o seu território em segurança. A alegria e a riqueza serão as marcas de Israel. Assim como no reino de Salomão, os reis distantes traziam presentes, no reino messiânico haverá louvor por parte de todo o mundo na sede da adoração, Jerusalém. Os locais mencionados eram famosos pela riqueza de camelos e ovelhas (v.1-9).


2.Houve tempos em que Israel era a nação oprimida e odiada de todos, mas Deus a exaltou quando o rei Ciro decretou o retorno dos judeus a Israel. Toda a madeira para a reconstrução foi ganha dos persas. A graça de Deus foi despejada sobre a nação. No reino messiânico, as portas de Jerusalém estarão sempre abertas para receber o louvor do mundo inteiro porque ali reinará Jesus Cristo. A adoração será obrigatória. As nações, antes inimigas, estarão sujeitas a Jerusalém. A nação de Israel só pode ter paz pela presença de Jesus como Seu rei (v.10-14).

3.A nação de Israel sempre foi oprimida e odiada pelas demais nações, mas no reino messiânico será amada. Sem que reconheçam o Redentor, Jesus Cristo, nenhum pacto de paz será duradouro. As riquezas serão abundantes. Não haverá mais violência, mas salvação e louvor. O profeta vai além da expectativa do Milênio para o Estado Eterno e apresenta a situação de todos os salvos. Não haverá sol nem lua porque Jesus será a luz. Não haverá morte nem incredulidade. Portanto, esse será um tempo quando todos os acontecimentos mundiais terão se passado. Será depois da tribulação, reino messiânico, a última rebelião do diabo, a destruição do mundo e o Grande Trono Branco. Pedro diz que os crentes aguardam a destruição do mundo e essa nova Criação, um novo céu e uma nova terra (v.15-22).

Nenhum comentário:

Postar um comentário