Jeremias 48

Capítulo 48: Profecia contra os moabitas
1.Os moabitas serão envergonhados. Moisés subiu no monte Nebo para ver a Terra Prometida ao longe. Este monte é mencionado como uma cidade importante. É provável que não seja o mesmo lugar. A glória de Moabe também será apagada. Os gritos serão ouvidos de longe. O profeta diz que os moabitas devem fugir para o deserto. Por causa da riqueza, Moabe foi alvo de saque. Todas as cidades serão saqueadas (v.1-8).

2.Em linguagem poética, o profeta diz que os moradores de Moabe sairão voando dali e a terra ficará vazia. Um versículo tão usado em outro contexto é usado aqui para dizer que não matar os moabitas é fazer a obra do Senhor relaxadamente, pois Deus quer trazer o juízo sobre todos os moradores de Moabe. Usando a a figura do vinho, o profeta diz que Moabe pegou o sabor da sua terra por nunca ter saído dali como outras nações levadas em cativeiros. O vinho de Moabe ficou forte. As fezes do vinho são a borra que fica no fundo da vasilha. O trasfegador é aquele que transfere o vinho de uma vasilha para outra. No caso, Moabe será trasfegada pela Babilônia. O exército levará Moabe cativa para a Babilônia e quebrará o jarro para nunca mais voltar para sua terra. O deus forte dos moabitas, Quemos (ou Camos), será envergonhado. Não haverá mais valentia dos soldados moabitas (v.9-14).


3.O poder jovem da nação será destruído. Moabe foi um lugar de verdes pastos onde os pastores eram vistos com seu cajado. Agora, Deus quebra o cajado de Moabe. O profeta alista as cidades importantes. Todas estão aflitas com a fuga massiva de seu povo (v.15-25).

4.Moabe foi uma nação muito arrogante. Eles pagaram Balaão para amaldiçoar Israel. Não sendo possível, seduziram os homens com prostituição. Moabe é uma nação sobranceira (arrogante) e gabarola que fala muito de si mesma. Ainda que a nação tenha se expandido, que os seus galhos tenham alcançado outro lado do mar, o exército virá e apanhará os frutos. A idolatria de Moabe também será prejudicada com a invasão do inimigo (v.26-35).

5.Até o profeta sente pela queda de Moabe. Jeremias chorava por sua própria nação, mas também pelas nações vizinhas. O crente não deve ter prazer na queda dos seus inimigos. Ele descreve os sinais de contrição e lamento (calvície, cortes e panos de saco sobre o corpo). As cidades serão invadidas, saqueadas e tomadas. Essas calamidades sobre Moabe também foram proferidas em Isaías 15 e 16 e 25.10-12, em Ezequiel 25.8-11, em Amós 2.1-3 e Sofonias 2.8-11). Haverá um remanescente moabita no reino messiânico. Nações como Egito, Amom, Moabe e as demais mencionadas nas profecias como nações destruídas, voltarão a ser pisadas no reino de Cristo (v.36-47).

6.Toda a nação de Moabe foi castigada em todos os aspectos. A seguir, 16 valores morais roubados de Moabe.

Roubada de sua vergonha
v.1
Roubada de sua glória
v.2
Roubada de seu silêncio
v.3-5, 31, 34, 38-39
Roubada de sua segurança
v.6, 40
Roubada de suas riquezas
v.7, 36
Roubada de suas cidades
v.8-9, 19-24, 41
Roubada de sua vida
v.10
Roubada de sua pátria
v.11-12, 42, 47
Roubada de seus valentes
v.14
Roubada de seus jovens
v.15
Roubada de sua tranquilidade
v.16, 43-45
Roubada de sua força e poder
v.17-18, 25
Roubada de sua dignidade
v.26-27, 37
Roubada de sua publicidade e altivez
v.28-30
Roubada de seus frutos e pastos
v.32-33
Roubada de sua religião (Quemos ou Camos)
v.7, 13, 35

2 comentários:

  1. já usei esta passagem muitas vezes em pregações. e cada vez que a leio aprendo mais. este estudo foi muito bem elaborado. parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns amo o seu método de estudo está me ajudando muito a lê a palavra :)

    ResponderExcluir