Ezequiel 37



Capítulo 37: O vale dos ossos secos
1.A visão que Ezequiel recebe de Deus diz respeito à restauração da nação de Israel e da reunião de Judá, reino do Sul com Israel, reino do Norte. Embora seja uma figura interessante do novo nascimento, esta profecia deve ser interpretada primariamente a à restauração do povo eleito de Deus, Israel. A Igreja não é a substituição de Israel. Deus ainda trabalhará com a Sua esposa adúltera e infiel levando-a à conversão e inauguração do reino prometido. Ezequiel não sabia se os ossos reviveriam, mas Deus quem dá a vida poderia fazer de ossos secos seres humanos completos, como, de fato, fez neste acontecimento. Em parte, essa profecia se cumpriu, quando do retorno do povo de Judá da Babilônia. A outra parte da profecia se cumprirá quando o Senhor salvar todo o Israel para a entrada do Milênio (v.1-14).


2.Ezequiel juntaria dois pedaços de madeira em um só formando uma só nação, Judá e Israel. Alguns acham que esta profecia se cumpriu totalmente no retorno da Babilônia, mas note que Deus promete um rei para a nação. Nunca mais a nação de Israel, até hoje, foi governada por um rei. Isto deve acontecer para que a profecia seja verdadeira. Davi é mencionado mais duas vezes como o príncipe neste reino. Certamente, muitos entendem ser o próprio Jesus Cristo, o Messias, o descendente de Davi. As nações verão a bênção de Deus sobre Israel novamente. O tabernáculo de Israel será o próprio Senhor (v.15-28).

Nenhum comentário:

Postar um comentário