Gênesis 1

Capítulo 1: O Deus criador
1.O primeiro capítulo de Gênesis é um tesouro científico, mas não em linguagem da ciência. É o relato simples do Deus criador. É não crível por aqueles que rejeitam a Deus e Sua Palavra, mas é totalmente digno de confiança ao crente. Não é um tratado da existência de Deus, mas simplesmente começa com a declaração “No princípio Deus”. Quem quiser acompanhar poderá encontrar Deus, mas alguns nem querem começar, pois rejeitam Deus como se fosse uma ideia filosófica. O livro começa mostrando o Deus criador. Ele é auto existente, pois se nada existia e o livro começa com Deus, então, isto faz Dele o auto existente. Os primeiros versículos do evangelho de João e os primeiros versículos de Hebreus associam a auto existência a Jesus Cristo, pois Ele é o criador juntamente com o Pai e o Espírito Santo (v.1).


2.O Deus criador subsiste em mais de uma Pessoa, pois o Espírito estava pronto, sobre as águas, para criar também. A Palavra hebraica “Elohoim” indica Deus na forma plural bem como a pessoa do versículo 26 (façamos). Como já foi citado Jesus e o Espírito na criação formam a Trindade, palavra inexistente na Bíblia, mas o conceito está presente. Sobre a terra sem forma e vazia, alguns acreditam num tipo de restauração da terra após um caos.

“A Velha Bíblia Scofield defende que a condição da terra no verso dois é o resultado do julgamento e, portanto, interpreta o verbo hayah (1961) como ‘tornou-se’. Entretanto, a construção hebraica do verso dois é disjuntiva, descrevendo o resultado da criação descrita no versículo um. A frase ‘sem forma e vazia’ é frequentemente mal compreendida por causa desta tradução. Essas palavras são encontradas em poucos lugares (Is 34.11, 45.18 e Jr 4.23). Elas não descrevem caos, mas estado de vazio. Uma tradução melhor seria ‘não formada e não preenchida’.”[1] (v.2).

3.O Deus criador é organizado. Isto vemos na maneira como tudo foi construído em seis dias e como tudo foi criado e separado (luz, água, terra, ervas e sementes, luzeiros, peixes, aves e animais terrestres). Ele podia perfeitamente fazer tudo de uma só vez deixados sobre a terra, mas por alguma razão, o Deus criador quis mostrar-nos um pouco do processo da criação e da separação (v.3-21).

“Os ‘céus e terra’ referem-se ao universo como o conhecemos (o céu acima com tudo o que há nele e a terra abaixo). Não há nenhuma palavra em hebraico para ‘universo’. Isto é uma figura de linguagem (metomínia) para a totalidade; Deus criou tudo.”[2]

4.O Deus criador também é multiplicador. Ele não apenas criou alguns animais e vegetais, mas criou exemplares que dariam início a uma série bem elaborada de outros seres, mas sempre dentro de sua própria espécie. Assim, é possível contemplarmos diversos tipos de borboletas, mas todas respeitando a sua própria espécie, ou seja, borboletas. A diversidade de cada espécie pode não ter sido vista na criação, mas certamente está sendo vista até hoje nas gerações de cada espécie. Hoje nada mais é criado, mas tudo pertence à maravilhosa criação de Deus. Vemos novas espécies surgindo, mas como resultado da criação de Deus. O Deus criador viu que assim estava bom (v.22-25).

5.Além de um Deus auto existente, subsistindo em três Pessoas, organizado e multiplicador, não temos como ignorar o Seu amor. Tudo o que Ele fez foi coroado com o homem. É por causa da Sua glória e alegria do ser humano que Ele criou tudo o que vemos e não vemos. Nenhum animal, vegetal ou elemento celeste foi feito à imagem do próprio criador. Ele escolheu fazer o homem e a mulher como Ele próprio e com domínio sobre toda a Sua criação terrestre. Nunca saberemos exatamente o que significa sermos à imagem de Deus, mas pelo menos podemos dizer que somos iguais a Deus no fato de termos inteligência, emoções e vontade. Ele nos ama pois nos criou, deu domínio sobre a criação, deu-nos condições de nos multiplicar e deu-nos alimento para a nossa sobrevivência e prazer (v.26-31).


[1] The Hebrew-Greek Key Word Study Bible - Revised Edition 1991 - by AMG International, Inc. – pg. 2
[2] Notes on Genesis - Dr. Thomas L. Constable - Published by Sonic Light pg. 14 - 2014 Edition

Nenhum comentário:

Postar um comentário