Gênesis 5



Capítulo 5: A morte passou a todos os homens
Este capítulo é o retrato da humanidade. É como um lembrete que todos morrem. Adão teve filhos e filhas. Não se sabe quantos. Adão viveu 930 anos e, então, morreu. A promessa de que no dia que comesse do fruto morreria, aconteceria imediatamente através do início da degeneração do corpo. As doenças, fraquezas e, por fim, a morte chegariam. Era uma questão de tempo. Para os primeiros habitantes da terra, 800 a 900 anos. Para nós, 80 a 90 anos. Este capítulo também é um lembrete de que nem todos morrerão. Enoque viveu apenas 365 anos, mas não morreu e, sim, foi levado à presença de Deus. Um dia, no arrebatamento, os crentes que estiverem vivos serão levados até Deus também (veja 1 Ts 4.11-18). Este capítulo também nos mostra que o pecado da obstinação pode ser interrompido. O pecado do pai não precisa ser repetido no filho. É importante notar que Lameque o pai de Noé não é o mesmo Lameque do capítulo 4, no entanto, a humanidade se corrompeu bastante e Noé quebrou um ciclo de rebeldia, não porque não tinha pecado, mas porque
reconhecia os planos de Deus para ele e sua família. Sobre a vida de Noé uma profecia foi anunciada. Noé seria o consolador da terra amaldiçoada. Noé conseguiu levar toda a família ao Senhor (v.1-32).

“É provável que a linguagem de Sl 49.15 e 73.24 reflita a história de Enoque. Neste caso, o exemplo da assunção de Enoque trata da origem da esperança judaica por uma vida com Deus além da morte. No Apócrifo Sabedoria 4.10-14 também trata Enoque como um extraordinário exemplo da esperança da vida eterna do homem justo.”[1]


[1] The Ilustrated Bible Dictionary part 1 página 458 Lamech – (Inter-Varsity Press – England – First published 1980)

Nenhum comentário:

Postar um comentário