Gênesis 14



Capítulo 14: O Abrão libertador
1.As nações vizinhas lutavam por espaço e por despojos. Ló foi raptado juntamente com muitos do povo de Sodoma. Os bens de Sodoma foram saqueados. Abrão era um homem da terra de Hebrom. Ele era muito conhecido, pois Ló devia ser um homem de destaque em Sodoma por ser muito rico e parente de Abrão também muito rico. Um mensageiro fiel, escapando dos inimigos e sendo vizinho de Abrão e aliado dele juntamente com seus irmãos informou onde estava Ló. Conhecemos aqui um aspecto da vida de Abrão um tanto esquecido. Ele era bem armado com um exército de mais de 300 homens. Sem guardar qualquer rancor com a escolha egoísta de Ló e sem tomar partido quanto à contenda dos pastores, Abrão foi em resgate de Ló. Abrão perseguiu os exércitos dos cinco reis até
Nínive e conseguiu libertar Ló, o povo raptado de Sodoma e os bens despojados e as mulheres (v.1-17).

2.Melquizedeque honrou Abrão o qual se tornou o libertador dos quatro reinos e dos povos vizinhos. A paz foi restabelecida graças a Abrão, homem usado por Deus. Abrão reconhecia Melquizedeque como o homem de Deus e concedeu a ele o dízimo. Abrão era submisso ao Senhor, grato pelo modo como foi usado para ser o libertador dos povos e do sobrinho e foi fiel devolvendo a Deus o que era Dele mesmo. As riquezas de Abrão eram dádivas de Deus (v.18-20).

3.O rei de Sodoma devia muito a Abrão, o libertador dos povos e do povo de Sodoma. O rei teve o seu povo, os seus bens  e as mulheres de seu povo de volta graças a Abrão. O rei queria demonstrar sua gratidão dando todos os bens resgatados para Abrão. Para o rei, as pessoas eram mais importantes. Talvez, suas próprias esposas tivessem sido raptadas e os bens. Abrão era rico, mas não avarento e cobiçoso. Tudo o que ele adquiriu foi pelo Senhor. A vitória sobre os reis foi pela mão do Senhor. Ele não queria transferir a glória de Deus para nenhum rei deste mundo. Só Deus merece a glória. Abrão não esqueceu dos seus aliados e, por isso, pediu apenas o quinhão (a parte) deles e para eles. Não se deve fazer gentileza com o serviço dos outros (v.21-24).

“Se, então, Abrão representa o povo de Israel, Melquisedeque representa o futuro rei dravídico (cf. Sl 110.4). Hb 7, embora destaque mais o sacerdócio de Melquisedeque, reconhece corretamente o seu status superior em comparação com Abrão. Assim, Gn 14 prefigura o reinado de Davi e de seus descendentes.”[1]


[1] Comentário Bíblico NVI pg.171 – F.F. Bruce (Editora Vida, São Paulo – 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário