Gênesis 24



Capítulo 24: O casamento de Isaque com Rebeca
1.O que mais pode desejar um homem que viveu uma vida abençoada, amou sua esposa, agora falecida e teve filho na velhice? Simples: ele deseja ver a felicidade do seu filho. Por isso, Abraão fez o seu servo de confiança jurar que encaminharia Isaque para conseguir uma boa esposa. É uma bela ilustração de como o Espírito Santo abriu o caminho para que fôssemos alcançados por Jesus e como Jesus ama a sua noiva, a Igreja. Era comum, entre os povos do oriente, firmarem juramento colocando as mãos sobre o joelho do outro. Era como dizer: Chegue mais perto, o assunto é importante e requer um compromisso de fidelidade.[1] Abraão se preocupou em não deixar o filho
de misturar com os pagãos da época, nem mesmo com aqueles de sua terra natal. Abraão não queria raptar uma moça, mas deixar que o filho a conquistasse pelo amor (v.1-9).

2.O servo de Abraão tinha uma grande responsabilidade e, por isso, orou e confiou no Senhor. Deus fez com ele o que Jesus disse a respeito da oração, que Ele sabe o que necessitamos antes mesmo de pedir. Antes de terminar a oração, a resposta já estava disponível. A jovem Rebeca era muito prestativa e foi presenteada com joias. O servo de Abraão foi grato ao Senhor pelo sucesso que estava alcançando até ali (v.10-27).

3.Embora Rebeca fosse filha de Betuel, o nome que mais se destaca é o do irmão dela, Labão. O comentarista John Gill[2] sugere que Labão fosse o único irmão ou o mais velho e que Betuel era bem velho. O servo de Abraão estava bem concentrado em sua missão a qual era mais importante do que a comida, mesmo que tivesse viajado bastante. Após contar tudo o que acontecera até o momento, o servo de Abraão deixou que a família decidisse. A escolha é uma bênção quando há informações suficientes (v.28-49).

4.Betuel, a esposa dele e Labão ficaram felizes com o acordo mesmo sem verem Isaque. Os casamentos eram arranjados e toda a família precisava concordar. O servo de Abraão tinha mais presentes a Rebeca, a futura herdeira de uma grande fortuna, mas muito mais a herdeira de um grande privilégio de servir a Deus em Seu plano de construir uma grande nação e ser a ancestral do Messias de Israel. A mãe e o irmão de Rebeca não queriam se desprender dela tão fácil, mas o servo de Abraão insistiu em voltar para o seu senhor. A jovem também estava determina a deixar o lar e constituir o seu próprio lar (v.50-61).

5.Isaque nos incentiva a uma prática saudável a todos os crentes, o ato de meditar. Precisamos meditar nas maravilhas de Deus, na Sua Palavra e em nosso andar com Ele. Foi um encontro maravilhoso. Rebeca cobriu seu rosto com o véu em sinal de respeito e discrição. É claro que o último versículo deste capítulo resume muitos acontecimentos (v.62-67).

“A tenda onde [Sara] habitava enquanto vivia; para as mulheres daquela época e lugar havia quartos separados de seus maridos; isto foi feito após muitas outras coisas, não registradas aqui; uma conversa com ela, uma cerimônia, uma apresentação dela a Abraão cujo consentimento, sem dúvida, permitiu que [Rebeca] ficasse no quarto de [Sara].”[3]


[1] John Gill's Exposition of the Entire Bible, Gn 24.2 (John Gill 1690-1771 - extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)
[2] Ibid, Gn 24.29
[3] Ibid, Gn 24.67

Nenhum comentário:

Postar um comentário