Gênesis 29



Capítulo 29: O casamento de Jacó com Leia e Raquel
1.A cena é muito semelhante daquela em que o servo de Abraão buscou uma esposa para Isaque. A diferença é que Eliézer orava o tempo todo para que o Senhor o dirigisse em todos os detalhes e quando obteve a resposta louvou a Deus. Jacó não fez isso, mas foi agindo conforme as circunstâncias lhe favoreciam. Outra diferença é que Isaque aguardava ver a esposa com quem se casaria, enquanto Jacó já a viu e a escolheu para se casar. Labão era neto de Naor, porém, na lei da descendência era também considerado filho. Assim como Jesus é filho de Davi. Os homens esperavam juntar rebanhos de outros pastores para remover a pedra. Alguns dizem ou porque era muito pesada ou porque tinham os horários certos. Raquel era pastora de ovelhas. Jacó devia estar emocionalmente sensível depois de tudo o que aconteceu com ele, seus pais e seu irmão. Ele chorou ao encontrar Raquel. Labão já fizera as honras com a mesma família, anos antes, providenciando sua irmã, Rebeca, para Isaque. Labão queria pagar Jacó pelos 30 dias de serviço. Jacó não ficou apenas comendo e desfrutando da hospitalidade. Jacó queria Raquel como esposa. Leia não tinha olhos doentes, mas simplesmente, não eram olhos expressivos como os olhos
de Raquel, certamente, o eram para o gosto de Jacó. A palavra é “rak” em hebraico que significa “fraco”. Não era erro de informação, Jacó sabia que Raquel era a mais moça e que a primogênita se casaria antes. Não foi nenhum peso para Jacó aqueles 7 anos de trabalho. Ele não tinha pressa e nem para onde ir. Era um fugitivo da família (v.1-20).

2.Labão agiu de má fé com Jacó. Apesar do costume de casar a primogênita primeiro, o combinado era Raquel se casar com Jacó. Provavelmente, Labão queria resolver a situação das duas filhas de uma só vez. Não era sempre que aparecia um bom partido para ficar tranquilo quanto ao futuro das filhas. Conforme John Gill nos informa, era costume o noivo após a festa ir para a tenda e lá ficar no escuro aguardando a noiva para a primeira noite de núpcias. A mãe ou outra pessoa levava a noiva sem descobrir o véu e calados eles tinham sua primeira relação[1]. Assim, é compreensível que somente pela manhã Jacó descobriu que era outra mulher. Para que acontecesse isso, provavelmente houve uma farsa na festa onde Raquel esteve vestida com vestes de noiva, mas Leia vestida com roupas de festas, mas não de noiva. Para Jacó receber Raquel trabalhou mais 7 anos. Em Levítico 18.18, essa prática era proibida, não por causa de duas esposas, mas porque eram irmãs e acabariam se tornando rivais. Jacó estava com as duas mulheres enquanto trabalhava mais 7 anos para pagar por Raquel. Aqui começam as 12 tribos da nação eleita. Os primeiros filhos foram de Leia, pois Raquel era estéril até aquele momento (v.21-35).

“Raquel não pertencia a Labão e tanto ele quanto Jacó estavam totalmente errados em colocar um valor mercenário sobre uma esposa. Quando o Senhor criou uma mulher para Adão, Ele a deu como um presente pela graça e a graça deveria sempre predominar no relacionamento sagrado do casamento.”[2]


[1] John Gill's Exposition of the Entire Bible (John Gill 1690-1771 - extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)
[2] Comments on the book of Genesis – Leslie M. Grant (biblecentre.org)

Nenhum comentário:

Postar um comentário