Gênesis 36

Capítulo 36: Os descendentes de Esaú
Os descendentes de Esaú se tornaram a nação de Edom. Embora ele tenha desprezado as coisas espirituais e o seu direito de primogenitura, Deus o abençoou formando uma nação. Esaú mostrou alguma maturidade perdoando o irmão, Jacó. A nação de Edom se tornou inimiga de Israel. Na época do cativeiro da Babilônia, a nação entregou seus irmãos judeus a Babilônia. O Salmo 137 é imprecatório e mostra o desejo de vingança contra Edom. Obadias profetiza a queda de Edom. Ainda houve algum descendente que perseguiu o povo de Deus, por exemplo, Herodes que era da Idumeia que é Edom.

“Moisés, autor de Gênesis, soube por revelação divina (35:11) que Israel teria um rei. Assim como o capítulo 4 registra sete gerações ímpias de Caim, os versículos 33-39 registram sete gerações de reis ímpios descendentes de Esaú. O número sete representa a perfeição, indicando provavelmente uma linhagem completa. Nenhum dos descendentes de Esaú é mencionado como homem fiel a Deus; antes, perderam-se na obscuridade dos que abandonam o Deus vivo. Desfrutaram riqueza e fama neste mundo, mas nada entesouraram para a eternidade.”[1]


[1] Comentário Bíblico Popular do Antigo Testamento, pg. 41 – William MacDonald (Editora Mundo Cristão – São Paulo – SP – 1ª ed. Junho de 2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário