Oseias 10

Capítulo 10: Frutos da perversidade
Os frutos que a nação de Israel produziu foram idolatria, opressão, corrupção e irreverência. Um coração dividido é culpado diante de Deus, pois Ele quer exclusividade de adoração e confiança. Devido ao desvio do verdadeiro Rei, a nação ficou sem rei, pois os reis terrenos não são confiáveis. Os juízos contra a liderança de Israel se acumularam. Os homens não tinham mais condições de resolver, somente a intervenção de Deus poderia dar um fim nas injustiças. A confiança do povo no bezerro-ídolo Bete-Áven desmoronou, pois no cativeiro da Assíria ele foi levado. O desespero do cativeiro no remete para o tempo que virá após o arrebatamento da igreja. Na Tribulação (Ap 6.16), as pessoas também clamaram para que os montes caiam sobre elas, pois no momento, o sentimento será que a morte é melhor do que os sofrimentos. Israel é como bezerra treinada, mas se desviou do Senhor e, por isso, ganhou para o pescoço um jugo assírio. Deus quer que Israel se
arrependa para receber as chuvas de Sua bênção. Porém, a plantação espiritual de Israel é impiedade e a chuva que receberão é de juízo (v.1-15).

“Foi o que forjaram para a sua colheita. O arado deles era o pecado, a sementeira era a perversidade e a sega foi a perturbação. A perversidade contra Deus e o homem foi o que eles araram e semearam; opressão nas mãos dos inimigos foi a colheita ou recompensa da iniquidade a qual colheram.[1]


[1] The Pulpit Commentary – Editado por Very Rev. H. D. M. Spence, D.D., e por Rev. Joseph S. Exell, M.A. (1880-1897 – Domínio Público – extraído de e-sword 10.3.0 – 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário