Gênesis 48



Capítulo 48: Os dois primeiros filhos de José são entregues a Jacó
1.Chegando ao fim da vida de Jacó, José foi com seus filhos, Manassés e Efraim, receber as bênçãos de posteridade. José cria que Deus estava em todo o plano da família transformando-a em nação. Assim como os primogênitos de Jacó foram abençoados, os primogênitos de José também seriam abençoados por Deus através de Jacó. Os dois primeiros filhos de José são tratados como filhos de Jacó. Na hora de abençoar os netos, Jacó colocou a mão direita sobre o mais novo, diferente do costume hebreu. A bênção maior iria para o filho colocado à direita. José pensou que fosse um engano, pois Israel não enxergava. No entanto, era propósito de Deus, assim como também aconteceu com Esaú e Jacó, o próprio Israel que está abençoando os netos. Jacó era o segundo, mas foi escolhido por Deus para receber a bênção de ser o pai da nação. Jacó abençoou invocando o anjo abençoador, o qual não é um anjo criado, mas o próprio Jesus Cristo antes de Sua encarnação, o anjo do Senhor. Efraim, o menor, foi escolhido para ser o continuador da promessa dos patriarcas. De fato, mais tarde, o reino do norte, Israel, era conhecido como Efraim. José também recebeu a
bênção como se fosse o primogênito. José ficou em lugar de Rúben, o primogênito. Jacó, Efraim e José foram as três pessoas nessa família que foram exaltadas além do seu próprio merecimento por não serem primogênitos (v.1-22).

“A bênção de Jacó aos seus filhos marca o fim da dispensação patriarcal. A partir daí, o canal das bênçãos de Deus ao homem não consiste de uma pessoa somente, mas de um povo ou nação.”[1]

A continuidade de um projeto de Deus
1.Requer pessoas para dar continuidade e entrega delas (v.1-6)
Os dois primeiros filhos de José seriam de Jacó
2.Requer um líder passando a autoridade (v.7-11)
Jacó não agarrou-se à bênção, mas distribuiu aos filhos
3.Requer submissão à vontade de Deus, mesmo quando foge à lógica humana (v.12-22)
Efraim não era a primeira escolha de José



[1] Expositor's Bible Commentary – Prof. Marcus Dods (Editado pelo Rev. W. Robertson Nicoll – publicado em 1887-1896; domínio público – extraído de e-sword versão 10.3.0 – 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário