Malaquias 4

Capítulo 4: A volta do Senhor Jesus
1.O dia do Senhor é o dia mais terrível que a terra já experimentou. Este dia fala do juízo contra a humanidade que estiver na terra. No período chamado tribulação, as nações guerrearão contra a cidade de Deus, Jerusalém, contra o povo de Deus, os judeus. Jesus Cristo descerá e libertará mais uma vez o Seu povo. Desta vez, será a última libertação, pois será a conversão dos judeus que estiverem vivos na terra. Muitos outros se converterão ao Senhor e terão direito a entrar no reino prometido pelos profetas. Malaquias ilustra este dia como fogo queimando os galhos e a palha. No entanto, os que creem no Senhor não precisarão temer, pois Ele não será fogo, mas o sol da justiça. A cura ou saúde virá nas asas do sol da justiça. Muitos foram perseguidos, maltratados e mortos. A justiça finalmente prevalecerá. Malaquias também usa a figura dos bezerros presos no curral. Quando são soltos, há grande euforia. Assim será a libertação dos crentes da tribulação quando voltar o Senhor Jesus. Assim como os bezerros soltos do curral pisoteiam o pó, os crentes pisotearão os
inimigos, o exército do Anticristo. Em Romanos 16.20 também há a promessa de que os crentes esmagarão Satanás (v.1-3).

"Estes versículos não dão nenhuma base para o erro do aniquilamento. Eles descrevem a morte física, não o estado da alma após a morte. Os não salvos estão conscientes no eterno ai (Ap 14.10-11, 20.11-15), assim como os salvos estão em consciência eterna das bênçãos (Ap 21.1-7).”[1]

2.Malaquias exorta o povo pós-cativeiro a se lembrar dos mandamentos dados por Moisés. Naquele dia, o povo todo prometeu andar nos caminhos do Senhor, mas a idolatria, opressão, bebedice mandou-os ao cativeiro. Depois de 70 anos, corrigiram muitas falhas, porém, nos últimos dias dos profetas estão se entregando novamente aos próprios desejos pecaminosos. Malaquias profetiza a vinda de Elias, antes que aconteça a vinda do Senhor. Certamente é uma referência a João Batista, pois o próprio Jesus fez esta ligação. João Batista foi o último profeta para o povo de Israel. O próprio Elias também veio no Monte da Transfiguração juntamente com Moisés. O ministério de Moisés, de Elias, de João Batista e do próprio Jesus teve como objetivo principal a conversão do povo de Israel para Deus. A rejeição de Israel trouxe bênçãos a todos os povos. Muito mais a conversão de Israel fará com que muitos se convertam ao Senhor (v.4-6).

A volta de Jesus
1.Haverá fogo do juízo aos perversos (v.1)
2.Haverá cura pelo sol da justiça para os justos (v.2-3)
3.Até a vinda, o crente deve continuar obedecendo a Deus (v.4)
4.Antes Elias virá (v.5-6)




[1] Notes on Malach - Dr. Thomas L. Constable, pg. 39 (Published by Sonic Light - 2014 Edition)

Nenhum comentário:

Postar um comentário