Ester 4

Capítulo 4: Se morrer, morri!
1.Mordecai, como era de se esperar, ficou entristecido e em clima de luto. Todos os judeus estavam já se lamentando com a expectativa de serem exterminados. Ester soube do lamento de Mordecai e mandou levar-lhe roupas e substituir as roupas de saco. Mordecai estava sendo sincero e não quis trocar suas roupas de tristeza por roupas de alegria, pois não seria verdade. Mordecai fora do palácio sabia mais do que Ester que estava dentro. Mordecai aproveita a influência de Ester para que pedisse misericórdia ao rei. Ele enviou a Ester uma cópia do edito real que estava espalhado por todos os lugares (v.1-9).

2.Ester explicou sobre a dificuldade de se achegar ao rei. Há trinta dias que ela não tinha contato
com ele. Chegar diante do rei sem aviso poderia resultar em morte. Mordecai alertou Ester sobre o fato de que não adiantava se proteger muito, pois ela não escaparia, sendo judia. Os familiares dos pais dela também corriam perigo. Mordecai considera fortemente que ela chegar ao palácio acabou sendo a mão de Deus e que ela poderia se tornar parte da história de mais uma libertação dos judeus. Ester compreendeu e aceitou o desafio até mesmo sabendo do risco de morte. Para isso, ela pediu que todos participassem com jejuns. A obra do Senhor é cheia de desafios. Precisamos buscar a orientação de Deus. Ele não deixa de trabalhar, mesmo quando não sabemos do que se trata e até mesmo quando não oramos. Porém, Ele nos dá esse enorme privilégio. Por isso, não subestimemos a oração, pois é o recurso que Deus nos deixou para participarmos de sua obra. Embora o livro de Ester não tenha o nome “Deus” em suas linhas, não podemos deixar de ver que quando Mordecai diz que talvez Ester estivesse na posição de rainha para um propósito, ele está se referindo à soberania de Deus. Quando Ester pede que o povo jejue, ela está pensando em oração a Deus por proteção (v.10-17).

“Mordecai fê-la lembrar da posição perigosa na qual ela própria se encontrava, especialmente porque sua recusa em ajudar o povo de Deus nesta hora de crise traria o juízo divino sobre ela e sua família...”[1]


Esperança e ânimo
1.Dias difíceis com vontade de sair correndo e chorando (v.1-3)
2.Ânimo superficial (v.4)
3.Conhecimento profundo da razão da falta de ânimo e esperança (v.5-9)
4.Conhecimento da realidade e barreiras (v.10-11)
5.Inclusão nos problemas que afeta a todos sem deixar de ver os propósitos de Deus (v.12-14)
6.Proatividade. A necessidade de pessoas que coloquem a cabeça a prêmio (v.15-17)



[1] Comentário Bíblico Moody – Ester, pg. 13 (Editado por Charles F. Pfeiffer – Imprensa Batista Regular 4ª impressão 2001)

Nenhum comentário:

Postar um comentário