Números 6

Capítulo 6: O voto de narizerado. A bênção sacerdotal
1.O voto do nazireado (6.1-21) era uma prática comum, regulamentado em Números. O nazireu era consagrado voluntariamente a Deus para alguma tarefa específica (os pais podiam fazer isso com os filhos). Havia três obrigações para o nazireu: 1ª Evitar o uso de produtos da videira, 2ª Deixar os cabelos crescerem, como sinal público de seu voto e 3ª Abster-se do contato com qualquer cadáver. O voto tinha um tempo determinado e terminava com um ritual público. Nazireu significa "separado". Qualquer imitação atuação do nazireado seria uma forma de legalismo, visto que não precisamos de atos exteriores para buscar ao Senhor e consagrar-lhe nossa vida. Devemos nos apresentar a Ele como sacrifício vivo. O Espírito Santo nos incentivará às ações corretas. As chamadas promessas não cabem ao crente, pois estamos firmados nas promessas de Deus e não Deus confiando em nossas promessas (v.1-21).

2.Deus deixou uma bênção tríplice para os sacerdotes impetrarem (solicitarem) ao povo. A bênção
carrega três aspectos: A proteção, a misericórdia e a paz. Os líderes hoje não deveriam abusar, colocando-se como conferidores de bênçãos, pois é Deus quem abençoa cada crente por meio da misericórdia dele por cada um. Se tomarmos muito a sério a posição de abençoar pessoas, logo as pessoas acharão que precisam de nós para serem abençoadas e até aguardarão que algum ato conferido por nós sobre elas trará alguma bênção especial. Os sacerdotes eram representantes de Deus para um povo que dependia da voz de Deus através desses sacerdotes. Hoje, cada crente tem o Espírito Santo e devemos sempre enfatizar que Jesus Cristo é o nosso sumo sacerdote, dando a cada crente a ousadia de entrarem na presença de Deus para achar socorro em ocasião oportuna (v.22-27, veja Hb 4.16).

“Há um filho da raça necessita de Adão que deseja bênçãos do céu? Aproxime-se Dele. Há um caminho aberto. Não há nenhuma espada flamejante impedindo. Não – uma mão graciosa está sempre acenando – e um chamado gracioso convidando. Apresse-se a Cristo. Ele está na casa das bênçãos.”[1]


[1] The Gospel in Numbers , pg. 2 - Henry Law (1885, http://www.gracegems.org/Law2/n04.htm (2 of 6) [05/05/2006 01:38:50 p.m.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário