Esdras 10

Capítulo 10: Os casamentos mistos e a consequência para a nação
1.Esdras era um homem muito piedoso que amava profundamente a Deus, a Sua Palavra e ao povo. Ele não era apenas severo com o povo, mas incluía-se nos pecados da nação. Se a situação chegou até aquele ponto é porque todos pecaram contra o Senhor. A piedade foi esquecida e o humanismo cresceu até anularem Deus de suas vidas e ficarem apenas com os rituais. Os próprios infratores foram tocados pela comoção de Esdras e da nação. Eles confessaram seu pecado e tinham esperança que tudo fosse selecionado, não sem muita dor e decepção. Resolveram se reconciliar com Deus, despedindo as mulheres tomadas das nações vizinhas. Os próprios pecadores, agora arrependidos,
animaram Esdras para liderar o assunto (v.1-4).

2.Houve um termo de compromisso para que tudo fosse formalizado. Mesmo assim, Esdras não confiou nos homens, pois isso é humanismo. Ele era piedoso e confiava em Deus, por isso, se isolou em oração. Todos os planos, termo de compromisso, juramento, promessa dos homens poderiam ser quebrados a qualquer momento, pois é assim que o homem é. Foi dado um prazo de três dias para que a nação se reunisse em Jerusalém para tratar daquele essencial. Às vezes, é necessário parar tudo o que estamos fazendo para resolver questões que decidirão o futuro do nosso lar, igreja, trabalho, escola, nação. Duas situações eram assustadoras naqueles dias: a decisão de Esdras e as grandes chuvas (v.5-9).

3.Esdras não teve que rodear para chegar no assunto principal que era a desobediência nacional de terem feito alianças com os povos vizinhos, os quais não eram tementes a Deus. Os casamentos causaram problema grande demais para ser ignorado. Tudo estaria perdido sem mesmo ter começado direito. As medidas a seguir são por demais exageradas para os nossos dias, mas precisamos entender que aqueles casamentos não eram baseados nem sempre no amor, mas em interesses mútuos. Eram alianças políticas. Romper aqueles casamentos era o mesmo que romper alianças entre lideranças. Os povos vizinhos temiam Israel, pois a fama do passado chegou com toda a força com a libertação do cativeiro (v.10-11).

4.Embora o assunto fosse de importância primordial e todos concordavam, não dava para resolver rapidamente e no mesmo local, devido a quantidade de homens casados com mulheres estrangeiras. As chuvas em abundância atrapalhariam as viagens dessas mulheres de volta para suas famílias. A mobilização era enorme e, por isso, a necessidade de se resolver a questão regionalmente sob a direção das lideranças locais da nação. É claro que em situações assim sempre há os que apoiam e os contrários. Esdras assumiu a liderança do impasse e resolveu estabelecer tribunais dentre as tribos. Todo o processo de separação demorou 3 meses. O acordo todo foi feito e sacrifícios foram oferecidos, pois a ofensa toda foi contra Deus e Sua Palavra. Alguns tiveram filhos dessas mulheres, o que indica que nem saíram do cativeiro e já estavam se amoldando aos padrões da terra de Canaã novamente (v.12-44).

“Assim, quanto mais profundamente afastados do Senhor e mais frutos houver desse afastamento, mais profunda a dor será. É sempre assim. Ainda que aqui vemos que a graça de Deus é igual em cada dificuldade… Que o Senhor nos encontre fiéis; mas fidelidade em dias como este, jamais pode ser separada de uma prontidão de ver onde estamos errados e… disposição, através de um coração submisso à Palavra de Deus... e que Deus nos dê graça para sermos verdadeiros à Sua própria Palavra. Amém.[1]

O zelo e a dor pela obra de Deus (Ed 10)
1.O zelo faz chorar (v.1)
2.O zelo traz esperança (v.2)
3.O zelo obedece, mesmo com dor (v.3)
4.O zelo exige força e ação (v.4)
5.O zelo é selado por compromisso (v.5)
6.O zelo leva à solitude (v.6)
7.O zelo arrebanha outros (v.7)
8.O zelo tem pressa (v.8)
9.O zelo faz tremer (v.9)
10.O zelo vai direto ao assunto (v.10)
11.O zelo se separa do mal (v.11)
12.O zelo concorda com o bem (v.12)
13.O zelo faz grandes mudanças (v.13)
14.O zelo precisa ser coordenado (v.14)
15.O zelo incita os contrários (v.15)
16.O zelo é conduzido por líderes (v.16)
17.O zelo conclui os assuntos (v.17-19)
18.O zelo pode causar muita dor (v.44)



Pércio Coutinho Pereira, 2016 - 1ª ed. 2015

Todas as notas deste material
1.Introdução e Comentário Esdras e Neemias, pg. 35 – Derek Kidner (Série Cultura Bíblica – Edições Vida Nova e Editora Mundo Cristão – São Paulo – SP – 1ª ed. 1985)
2.Comentário Bíblico de Matthew Henry pg.3 (Casa Publicadora das Assembleias de Deus - 3ª Edição - 2003)
3.Comentário Bíblico Moody – Esdras pg. 9 (Editado por Charles F. Pfeiffer – Imprensa Batista Regular 4ª impressão 2001)
4.Novo Comentário da Bíblia - Esdras pg.11 (Editado pelo Prof. F. Davidson, MA,DD. Editado em Português pelo Rev. D. Russell P.Shedd, MA, BD, PhD – Edições Vida Nova – São Paulo – SP – 2000)
5.Ibid, pg. 11
6.Crônica de Nabonido
7.Cilindro de Ciro
 8.Archaeological Backgrounds of the Exilic and Postexilic Era - Part III: The Archaeological Background of Ezra - Edwin M. Yamauchi, pg. 200 (Bibliotheca Sacra - July-September 1980)
9.Notes on Ezra Dr. Thomas L. Constable, pg. 20-30 (Published by Sonic Light - 2014 Edition)
10.Was Nehemiah Contemporary with Ezra in 458 BC? - Leslie McFall (Copyright 1997 by Westminster Theological Seminary and Galaxie Software)
11.Complete Summary of the Bible - Keith L. Brooks (1919 extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)
12.John Wesley's Explanatory Notes on the Whole Bible (extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)
13. [BEST_TEXTBEGIN]Kelly Commentary on Books of the Bible (extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)



[1] [BEST_TEXTBEGIN]Kelly Commentary on Books of the Bible (extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário