Esdras 7

Capítulo 7: Quando Deus move o coração do rei
1.Esdras fez parte de todo o processo da liberação do povo de volta para a terra de Israel. Ele era muito capacitado por Deus academicamente, mas também era piedoso para com a obra do Senhor. São qualidades difíceis de encontrar nos obreiros. Alguns são muito capacitados, mas pouco piedosos e outros são piedosos, mas falta-lhes alguns recursos acadêmicos. Esdras não foi para Israel despreparado, mas acompanhado de servos de Deus também capacitados para a obra de reintegração do povo. Deus abençoou Esdras, mas note que ele tinha algumas motivações no coração, as quais eram
buscar a Lei de Deus, cumpri-la e ensinar ao povo (v.1-10).

“Esdras chegou em Jerusalém ‘no sétimo ano do rei Artarxerxes’ (Ed 7.7). Os dados são baseados no cálculo do reinado de Artarxerxes. Isto significa que Esdras e Neemias foram contemporâneos por aproximadamente quatro anos e meio (de 458 a 454) no máximo, mas mais provavelmente por apenas um ano, o ano da visita de Esdras a Jerusalém. Em 454, o governo de doze anos de Neemias chegou ao fim e ele retornou a Susã.”[1]

2.Artarxerxes deu todo o apoio para Esdras ir para Israel e levar quem ele quisesse consigo. O rei também estava devolvendo os bens pertencentes ao templo. A adoração faz parte da história do povo de Israel e, por isso, o rei, compreendo isso, incentivou Esdras a usar as ofertas voluntárias do povo para instituir os cultos que há muito não realizavam. O rei não poupou dos seus tesouros para financiar todo o projeto de reconstrução da cidade de Jerusalém e do templo. É claro que o rei estabeleceu um teto, e por isso, Esdras e toda a sua equipe precisariam administrar muito bem todo o dinheiro recebido. A ira de Deus já se tornara conhecida na terra da Babilônia e Pérsia. O rei não queria ser alvo da ira de Deus. O cativeiro poderia envergonhar Deus e sua obra, mas em vez disso, exaltou a Sua justiça. Os servos de Deus que trabalhariam na Casa de Deus ficaram isentos de quaisquer taxas, impostos e pedágios. O rei incentivou Esdras a estabelecer um governo dentre o povo de Israel e mecanismos para que todo o povo aprendesse a Lei de Deus, fazendo desse assunto uma prioridade sob penas severas, caso houvesse desrespeito. Esdras louvou a Deus pelo modo como as coisas foram se desenhando a favor do povo de Deus (v.11-28).

As mudanças rumo à vitória (Ed 7)
1.As mudanças para a vitória são por causa da boa mão de Deus (v.1-6)
2.As mudanças para a vitória são conduzidas por servos preparados (v.7)
3.As mudanças para a vitória requerem sair do lugar (v.8-9)
4.As mudanças para a vitória são baseadas na Palavra de Deus (v.10)
5.As mudanças para a vitória são abençoadas por Deus usando até incrédulos (v.11-14)
6.As mudanças para a vitória são supridas por Deus (v.15-24)
7.As mudanças para a vitória são baseadas na sabedoria e disciplina de Deus (v.25-26)
8.As mudanças para a vitória animam o coração do servo de Deus (v.27-28)




[1] Was Nehemiah Contemporary with Ezra in 458 BC? - Leslie McFall (Copyright 1997 by Westminster Theological Seminary and Galaxie Software)

Nenhum comentário:

Postar um comentário