Esdras 8

Capítulo 8: Preparativos, viagem e chegada em Jerusalém
1.Os preparativos foram feitos, mas Esdras queria ter certeza de que tudo estava certo. Ao fazer a chamada dos chefes das famílias do povo, Esdras notou que faltavam os da família de Levi. Eles eram muito importantes para este projeto de retorno à terra da promessa, pois eram os homens que cuidavam dos assuntos relacionados à adoração. Às vezes, temos técnica nos assuntos, recursos financeiros, pessoas, mas não temos uma estrutura espiritual que nos dê condições de dar sequência aos planos de Deus para nossa vida (v.1-15).

2.Esdras providenciou para que buscassem os ministros do templo que estavam faltando. Trouxeram
homens que serviriam nas coisas sagradas, uns 200 homens. Deus providenciou dentre eles um homem sábio chamado Serebias. Em todo o projeto para o Senhor, precisamos de homens sábios. Não são necessários muitos deles, pois um homem sábio, dirigido por Deus, dirige uma multidão. A expressão “segundo a boa mão de Deus” é sempre repetida neste livro o que nos faz lembrar que dependemos do Senhor para tudo o que fazemos (v.16-20).

3.Mesmo que a boa mão de Deus estivesse acompanhando todo o projeto de Esdras e do povo de Israel, a oração não era dispensada. Deus trabalha por Sua misericórdia para com os Seus filhos, mas também dá o privilégio de participarmos através da oração a qual mostra nossa dependência Dele. É bem curioso o constrangimento de Esdras. O rei havia fornecido tudo o que precisavam e deixou Esdras à vontade para pedir mais o que fosse para realizar a empreitada. Esdras sabia que haveria inimigos pelo caminho e até saqueadores, pois era um povo andando pelo deserto cheio de bens valiosos. Não seria nenhum exagero pedir uma escolta armada, pois afinal de contas, o dinheiro daquele projeto vinha dos tesouros reais. No entanto, Esdras já testemunhara ao rei que o Senhor os protegeria em tudo. Quando nos propomos a realizar a obra do Senhor, devemos também confiar que Ele fará tudo e suprirá todas as necessidades. Insistir e apelar às pessoas que nos ajudarem com recursos enfraquece a nossa confiança e mancha o nosso testemunho. Deus usa as pessoas, mas o nosso pedido não é a elas e sim a Deus. Esdras e o povo pediram ao Senhor por um exército para protegê-los e o Senhor atendeu usando o rei (v.21-23).

“Os servos de Deus têm Seu poder empenhado por eles. Aquele que confiam em Deus se envergonham em buscar a criatura para proteção. Ao levar adiante as ordens de Deus, estamos seguros debaixo da sombra de Suas asas.[1]

4.Esdras fez a separação dos bens corretamente para os homens corretos. Quando a obra de Deus é realizada pelas pessoas corretas e de modo correto, o resultado será ordem. Cada um que recebeu os tesouros devia cuidar como bom mordomo, pois era o dinheiro da Casa do Senhor (v.24-30).

5.O povo partiu e, de fato, houve inimigos armando ciladas contra o povo, mas o Senhor protegeu o povo o qual chegou em segurança em Jerusalém. Todos os tesouros foram conferidos, pesados e registrados. As ofertas foram apresentadas diante do Senhor, isto é, os holocaustos. Os súditos do rei ajudaram na construção da Casa do Senhor (v.31-36).

Abraçando o projeto de Deus (Ed 8)
1.Todos precisam abraçar os projetos de Deus (v.1-15)
2.O povo precisa abraçar os homens sábios que Deus levanta para o Seu projeto (v.16-20)
3.Deus abraça os Seus servos com Suas asas de proteção para realizarem o Seu projeto (v.21-23)
4.Cada um deve abraçar a sua parte do projeto de Deus (v.24-30)
5.O projeto de Deus deve ser abraçado até o final (v.31-36)




[1] Complete Summary of the Bible - Keith L. Brooks (1919 extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário