Esdras 9

Capítulo 9: Os casamentos mistos
1.Tudo parecia estar indo muito bem. O rei financiando a viagem, os materiais e a obra, a boa mão de Deus guiando Esdras e os líderes, o povo abraçando a obra e os inimigos sendo vencidos pelo Senhor. No entanto, o problema era interno. O próprio povo que devia se afastar do mal, da idolatria e dos casamentos mistos, isto é, misturados com os povos idólatras, estava perigosamente formando alianças através dos casamentos com os povos vizinhos. Os próprios líderes não estavam dando bom exemplo. Alguns, hoje, acham normal um crente em Cristo casar-se com alguém que adora ídolos, não crê na Bíblia e crê na salvação por obras. Se isto estiver acontecendo, não somos diferentes daquele
povo nos dias de Esdras (v.1-2).

2.Esdras ficou indignado e mostrou isso através das expressões externas da época (rasgar as vestes e desgrenhar os cabelos e barba). Será que hoje estamos indignados com a normalidade que, infelizmente, há na mente de alguns crentes a respeito da não separação do mundo? Esdras ficou sem palavras, enquanto outros o acompanharam na indignação. Esdras se humilhou diante de Deus, confuso e humilhado. Esdras reconhecia a disciplina de Deus, mas também a Sua graça de tirá-los do cativeiro. Agora, o ciclo estava retornando muito rápido, ou seja, praticamente nem entraram na terra e já estão se contaminando. Esdras achava que o povo não merecia a graça, mas também achava que merecia a punição. Ele não fez mais nada, senão estar diante do Deus misericordioso (v.3-15).

“O favor dos reis da Pérsia cujos editos eram sua segurança contra todos os inimigos com os quais estavam cercados: e a graciosa providência de Deus, a qual os tinha plantado em sua própria terra, e cuidado deles em todo o tempo.”[1]
  
Reincidência na desobediência (Ed 9)
1.A reincidência vem após grandes vitórias (v.1, “acabadas estas coisas”)
2.A reincidência vem até mesmo dos líderes (v.1-2)
3.A reincidência deixa os fiéis atônitos (v.3-4)
4.A reincidência deixa os fiéis confusos e envergonhados (v.5-6)
5.A reincidência é um desrespeito à graça de Deus (v.7-9)
6.A reincidência nunca é inocente, mas sempre deliberada (v.10-12)
7.A reincidência depende somente da misericórdia de Deus (v.13-15)




[1] John Wesley's Explanatory Notes on the Whole Bible (extraído de comentários de e-sword versão 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário