Números 25

Capítulo 25: A imoralidade e idolatria entraram em Israel pelos casamentos mistos
Não temos todos os detalhes de como aconteceu essa sedução, mas sendo que os textos vistos no estudo do capítulo anterior, denunciam Balaão de idolatria e imoralidade, de alguma maneira, ele deve ter voltado e aceitado o dinheiro para destruir o povo de Israel com outra estratégia. Isso mostra que algumas vezes o crente, mesmo gozando de toda a proteção do Senhor, acaba caindo por não cuidar de sua vida pessoal e moral. A imoralidade levou naturalmente à idolatria, pois as mulheres moabitas eram idólatras. Deus disciplinou o povo a começar dos líderes. Cada tribo tinha que se responsabilizar em fazer a limpeza necessária para que o povo voltasse ao Senhor. É muito dramático o exemplo da disciplina do Senhor, mas mostra o quão terrível é o pecado e o mal que acarreta andar por esse caminho. Vinte e quatro mil pessoas morreram por desobediência a Deus. É fácil se prender na matança e esquecer que outros não morreram porque Finéias foi obediente,
cumprindo a disciplina do Senhor e, por isso, foi abençoado por Deus (v.1-18).

“Não é necessário, hoje, matar um ofensor a fim de condenar enfaticamente o seu crime. As circunstâncias modernas diferem daquelas que estamos discutindo. Sobre Israel, no tempo dessa tragédia, nenhuma impressão podia ter sido mais profunda e rápida para a ocasião do que pelo ato de Finéias. Mas para um ofensor na mesma posição, hoje, há uma punição tão severa como a morte e na mente popular isso produz um efeito maior para o público e a reprovação de todos os que amam seu próximo e a Deus. O ato de Finéias não foi um assassinato; um ato similar, hoje, seria visto como um crime. A punição hoje é infligida por uma acusação pública, a qual resulta num tribunal público e numa condenação pública. Do tempo dessa narrativa até hoje, as condições sociais passaram por muitas fases. Ocasionalmente, há circunstâncias nas quais o julgamento rápido da justiça é justificável, embora pareça com assassinato.”[1]

Separação espiritual
1.Separação, hoje, não tem a ver com povos, mas com fé (v.1,  é diferente de xenofobia)
2.Separação, hoje, tem a ver com práticas de adoração (v.2)
3.Separação, hoje, continua a ser vontade de Deus (v.3)
4.Separação, hoje, exige cortar relações, embora não exija morte (v.4)
5.Separação, hoje, tem a ver com liderança doméstica (v.5)
6.Separação, hoje, traz lágrimas também (v.6)
7.Separação, hoje, tem que ser ato decisivo (v.7-8)
8.Separação, hoje, se for praticada afetará a muitos (v.9)
9.Separação, hoje, protege o povo de Deus (v.10-11)
10.Separação, hoje, precisa ser encabeçada por bons líderes (v.12-13)
11.Separação, hoje, é uma realidade com pessoas perto de nós (v.14-18)




[1] Expositor's Bible Commentary - Edited by the Rev. W. Robertson Nicoll, M.A., LL.D., 1887-88 (extraído de e-sword version 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário