Deuteronômio 10

Capítulo 10: A Lei. A família de Levi. Obediência
1.O povo pecou contra Deus fazendo o bezerro de ouro. Moisés, ao ver aquilo, indignou-se e quebrou as tábuas que, praticamente, ainda nem tinham sido apresentadas ao povo. Novas tábuas foram escritas. Moisés fez uma arca como Deus mandou e colocou as tábuas ali. Aquilo seria um testemunho contra o povo. A Palavra de Deus é um reforço constante contra nossa consciência, pois nela estão os códigos de conduta para a nossa vida (v.1-5).

2.Arão morreu e Eleazar, seu filho, ficou no lugar dele. A tribo de Levi ficou encarregada de carregar a
arca e cuidar dos assuntos da adoração a Deus. A tribo de Levi não precisa de terras, propriedades e nada que a faça ficar ligada aos negócios deste mundo. Deus é a própria herança da tribo de Levi. O Senhor promete sustentá-los. Aqueles que trabalham para o Senhor não precisam se preocupar com o sustento, pois o Senhor dará a eles. A misericórdia do Senhor era constante sobre o povo. A tribo de Levi deveria ir adiante do povo e dando exemplo para todos possuírem a terra (v.6-11).

3.Para seguir a Deus, o homem não pode fazer da maneira que desejar, mas obedecer ao Senhor em tudo o que Ele diz em Sua Palavra. Não uma obediência subserviente apenas, mas um amor intenso e integral. Tudo isso é para o bem do povo. A vontade de Deus não é o nosso último recurso quando as coisas que pretendemos fazer com nossas forças dão errado, mas a vontade de Deus é o nosso primeiro desejo que nos enche de alegria e bênçãos. Tudo é do Senhor e temos a garantia do criador para fazer a vontade Dele. O povo de Israel foi escolhido para ser o portador das bênçãos de Deus para toda a terra. A circuncisão nada é se não houver obediência, por isso, Deus manda circuncidar o coração e não endurecer a cerviz (o pecoço). O Senhor diz ao povo para amar os fragilizados (órfãos, viúvas e estrangeiros). Deus cuidou da pequena família de setenta pessoas e agora conduz o mesmo povo aumentado em dois milhões e meio de pessoas. É o cuidado de Deus de geração a geração (v.12-22).

“Devemos temer ao Senhor, amá-lo e deleitarmo-nos em nossa comunhão com Ele. Devemos andar pelos caminhos que Ele preparou para que andássemos, servi-lo com todo o nosso coração e alma. Tudo o que fizermos em seu serviço, deveremos fazê-lo com gozo e boa vontade. Existe verdadeira honra e prazer na obediência. Devemos honrá-lo e unir-nos a Ele como alguém a quem amamos, em quem nos deleitamos e confiamos, e em quem temos uma grande esperança.”[1]

Malícia do homem com relação aos assuntos de Deus
1.O homem quebra a lei de Deus (v.1-5)
2.O homem precisa de ser conduzido na adoração (v.6-11)
3.O homem está dividido em sua fidelidade a Deus (v.12-13)
4.O homem não valoriza o grande Deus que possui (v.14-15)
5.O homem endurece o coração contra o Deus que o ama (v.16)
6.O homem despreza os seus semelhantes fragilizados (v.17-19)
7.O homem não valoriza o passado de bênção e proteção (v.20-22)



[1] Comentário Bíblico de Matthew Henry – Deuteronômio, pg. 19 (CPAD, 3ª ed. 2003)

Nenhum comentário:

Postar um comentário