Deuteronômio 6

Capítulo 6: Novamente a Palavra como fonte de toda a bênção
O ensino gera muitos benefícios. Quando nos referimos ao estudo sério e correto das Escrituras, então, os benefícios são espirituais e eternos. As virtudes que desejamos para nos relacionar e para nos conduzir neste mundo não são encontradas com pensamento positivo ou por esforço próprio, mas pelo estudo da Palavra de Deus que nos transforma à medida que lemos e deixamos que dirija a nossa vida. A maneira certa de pensar e crer é produzida pela Palavra (v.1-25).

“Este grande livro prossegue agora para dar expressão ao que era o coração da confissão israelita,
ou seja, que Javé não era um panteão de deuses, mas Único. Devia, portanto, ser o objeto único da fé e obediência de Israel. A nação não deveria esquecer Javé nem dividir sua lealdade entre outros deuses nos dias de prosperidade. Além do mais, deveria assegurar a continuidade de tal lealdade e da fé revelada na aliança através do ensino diligente às crianças.”[1]

Bênçãos geradas pelo ensino da Palavra
1.Ensino gera obediência (v.1)
2.Ensino gera temor (v.2)
3.Ensino gera sucesso (v.3)
4.Ensino gera monoteísmo (v.4)
5.Ensino gera integralidade (v.5)
6.Ensino gera permanência (v.6)
7.Ensino gera hábitos (v.7)
8.Ensino gera recapitulação (v.8)
9.Ensino gera registros (v.9)
10.Ensino gera humildade (v.10-12)
11.Ensino gera serviço (v.13)
12.Ensino gera fidelidade (v.14-16)
13.Ensino gera retidão (v.17)
14.Ensino gera vitória (v.18-19)
15.Ensino gera boa tradição e conteúdo (v.20-23)
16.Ensino gera bom futuro (v.24-25)



[1] Deuteronômio – Introdução e comentário, 117 – J.A. Thompson (Ed. Vida Nova – São Paulo – SP – 1ª ed.1982, reimpr. 2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário