Deuteronômio 15-26

Capítulos 15-26: A consistência das leis de Deus para Israel
Muitos assuntos são repetidos dos outros livros do pentateuco, pois, afinal, Deuteronômio é a repetição da Lei. Impressiona como os juízos do Senhor são verdadeiros e como são consistentes. Há muitas aplicações para nós, mas devemos lembrar também que estamos debaixo da graça de Jesus e somos justificados mediante a fé e não por cumprir as obras dadas como teste para o povo de Israel. A seguir, uma seleção de versículos mostrando a consistência da Palavra de Deus em situações cotidianas para o povo de Israel.

“Em contraste à ideia de que o livro de Deuteronômio é um refinamento legalista dos regulamentos mosaicos, a estrutura de Deuteronômio sugere que este livro é designado para elucidar a
moralidade mais ampla atrás de cada um dos Dez Mandamentos. O livro, então, é uma exposição do espírito dos Mandamentos. As implicações radicais do decálogo obrigam o indivíduo a um estilo de vida de conduta moral mais amplo que a ‘letra da lei’ sugere. Deuteronômio lida com quatro assuntos principais (autoridade, dignidade, compromisso e direitos e privilégios), cada qual focaliza dois ou mais mandamentos. Sob cada um dos quatro assuntos, um mandamento lida com a conduta diante de Deus e um ou mais com a conduta diante do homem. Quando essa estrutura é estudada, torna-se claro que Moisés reuniu casos legais ao redor dos temas comuns a fim de trazer uma maior compreensão dos requerimentos de Deus ao serem refletidos em cada mandamento do decálogo. Assim, há um tema moral atrás de cada mandamento o qual cria parâmetros para todas as épocas para a conduta ética.”[1]

A consistência das leis de Deus para Israel (caps. 15-26)
1.O perdão a cada sete anos contribuia para o equilíbrio social (15.2)
2.A intenção secreta e má do coração é vista por Deus (15.9)
3.O servo da orelha furada ilustra nosso amor a Deus (15.16-17)
4.O animal defeituoso não serve para o sacrifício (15.21)
5.A exigência de autoridades justas e incorruptíveis (16.19)
6.O interesse idólatra do homem em monumentos (16.21-22)
7.A limitação de sabedoria que todos temos (17.8)
8.A confiança e o descanso nas decisões de líderes (17.9)
9.As sete diretrizes para um rei (17.14-20)
10.A diferenciação do povo de Deus e os demais quanto ao futuro (18.14)
11.O prenúncio de Jesus Cristo (18.18-19)
12.O teste de um profeta (18.22)
13.A misericórdia de Deus para o homicídio culposo (sem a intenção de matar, 19.4-5)
14.A justiça de Deus para o homicídio doloso (com intenção de matar, 19.11-12)
15.A exigência da pluralidade de testemunhas em qualquer acusação (19.15)
16.O direito dos recém-casados não irem para a guerra (20.7, 24.5)
17.A prevenção contra os que desanimam os soldados do Senhor (20.8)
18.A sustentabilidade do lugar onde moramos (20.19-20)
19.O princípio da lei do mais próximo poder ser culpado (21.1-9)
20.O direito do filho mais velho, mesmo sendo da mulher preterida (21.15-17)
21.O filho irremediável (21.20-21)
22.Um prenúncio da crucificação de Jesus Cristo (21.23)
23.A prevenção e a responsabilidade pelos acidentes (22.8)
24.O impressionante motivo para deixar as mágoas para trás (23.7-8)
25.O conceito antigo e bíblico para o saneamento básico (23.13)
26.A tolerância para a fuga de escravos (23.15-16)
27.A prostituição e o homossexualismo condenados (23.17-18)
28.A falta de necessidade de votos (23.22)
29.O princípio do “pega o que te basta” (23.24-25)
30.O respeito à privacidade de um lar (24.10-11)
31.O direito sagrado do salário do trabalhador (24.15)
32.A responsabilidade individual nos pecados (24.16)
33.O princípio do “isto não te fará falta e será uma bênção a outros” (24.19-22)
34.Disciplina física para adultos com limites judiciais (25.1-3)
35.A lei do levirato não era imoral; era necessária (25.5-6)
36.A obediência integral (26.16-19)

As sete diretrizes para um rei (17.14-20)
1.Deve ser da escolha de Deus (v.14-15)
2.Deve ser do povo de Israel (v.15)
3.Não deve multiplicar cavalos para si e nem negociar com o Egito (v.16)
4.Não deve se casar com várias mulheres (v.17)
5.Não deve ajuntar para si riquezas (v.17)
6.Deve ter uma cópia da Lei de Deus para si (v.18)
7.Deve ler a Lei de Deus todos os dias da sua vida (v.19-20)



[1] Deuteronomy: An Exposition of the Spirit of the Law, pg. 213 - John H. Walton (Grace Theological Seminary and Galaxie Software - V8 #2—Fall, outono, 1987)

Nenhum comentário:

Postar um comentário