Josué 10

Capítulo 10: Fraqueza e ameaça
Os gibeonitas não podem mais ser tratados como inimigos, pois foi feita uma aliança com eles. Um dia os gibeonitas foram fortes, mas agora dependem de Israel para sua proteção. Os gibeonitas mudaram de amigos. Assim também aconteceu com os crentes. Um dia foram do mundo, mas agora são do povo de Deus e não lutam mais pelo mundo, mas pelo povo de Deus. Nossas novas amizades é que nos ajudarão a obter as vitórias. Na igreja, sempre teremos irmãos orando por nós e nos
ajudando. O Senhor ajudou os gibeonitas, assim como tem ajudado, hoje, o seu povo (v.1-15).

O mais fraco (Js 10.1-15)
1.O mais fraco já foi valente, talvez (v.1-2)
2.O mais fraco mudou de amigos (v.3-4)
3.O mais fraco ganhou novos inimigos (v.5)
4.O mais fraco busca ajuda dos novos amigos (v.6)
5.O mais forte ajuda o mais fraco (v.7-10)
6.Deus, o todo-poderoso, ajuda o mais fraco (v.11)
7.Deus intervém a fim de socorrer o mais fraco (v.12-15)

Imobilizando o que é uma ameaça (Js 10.16-27)
1.Ameaças podem se esconder, mas ainda são perigosas (v.16-17)
2.Ameaças imobilizadas por um tempo não é a solução completa (v.18)
3.Ameaças entram em nosso meio quando não são eliminadas (v.19-21)
4.Ameaças pendentes precisam ser revisadas, destruídas e testemunhadas (v.22-27)

“Esse episódio vívido expressa a vitória em termos pessoais; observe como Josué estava preocupado com o moral dos seus comandantes em vez de construir a sua própria imagem.” [1]

O que chama a atenção nesse texto é a destruição completa. Repete-se a expressão “sem deixar ali sequer um”. Às vezes, nossas vitórias são ilusórias, pois deixamos algum resquício fazendo com que a derrota venha de algum modo em algum dia. A obediência incompleta é desobediência, assim como a procrastinação é atraso. Se amarmos ao Senhor só um pouco ou entregarmos nossa vida com reservas, logo veremos que não O amamos e que estamos vivendo para nós mesmos (v.28-43).



[1] Comentário Bíblico NVI pg. 402 – F.F. Bruce (Editora Vida, São Paulo – 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário