Josué 9

Capítulo 9: Engano, fraude, golpe
Quem nunca foi enganado ou caiu em um conto ou foi vítima de um golpista? É algo frustrante, sem dúvida. Mais frustrante ainda é porque, quase sempre, quando traçamos os pensamentos de volta para relembrar como caímos no golpe, vemos quão ingênuos fomos e como não prestamos atenção aos detalhes. Depois tudo faz sentido, mas no momento, por causa da nossa ganância ou compaixão cega, não conseguíamos discernir o engano. Quando isso acontece em termos materiais, o prejuízo é material apenas, mas quando somos enganos nos assuntos espirituais, isso pode ter consequências eternas. Josué caiu na conversa dos gibeonitas, mas a Bíblia deixa bem claro que foi porque ele não consultou ao Senhor. Ser enganado pode ser pecado, pois temos o recurso de buscar orientação do Senhor e também Ele nos deu o Espírito Santo para discernirmos os perigos contra
nossa alma. Muitas vezes, caímos nas fraudes porque temos pressa em sair daquela situação e não paramos para refletir e verificar. O bom princípio deveria pautar nossa vida. “Se a resposta tem que ser na hora é não”. Temos que nos apropriar do direito de pensar, refletir, avaliar, orar e decidir conforme a luz que o Senhor nos dá (v.1-27).

“Um espirituoso anônimo nos lembra de que pelo erro de um dentista um dente errado é arrancado, pelo erro de um advogado alguém vai preso injustamente, pelo erro de um professor alguém é reprovado, pelo erro de um impressor um escrito fica errado, pelo erro de um farmacêutico alguém é sepultado, pelo erro de um carteiro uma correspondência é enviada de volta ao remetente e pelo erro de um eletricista alguém pode levar um choque. O romancista Joseph Conrad escreveu: ‘Os únicos que não erram são aqueles que não fazem coisa alguma’. No caso de Josué, porém, não fazer coisa alguma foi seu erro, e este capítulo explica o que aconteceu. O texto apresenta os três estágios do segundo insucesso de Josué (depois de Ai) na conquista da Terra Prometida. Também diz como Josué transformou esse erro em vitória.”[1]

Engano, fraude, golpe (Js 9)
1.Medo como motivo para enganar (v.1-3)
2.Fraude elaborada (v.4-5)
3.Golpe proposto (v.6)
4.Desconfiança sábia (v.7-8)
5.Golpe aplicado (v.9-13)
6.Ingenuidade pecaminosa (v.14-15)
7.Fraude revelada (v.16-17)
8.Estrago feito (v.18-19)
9.Aliviando o estrago (v.20-27)



[1] Comentário Bíblico Expositivo do VT vol.2 Históricos - Josué, pg. 57 – Warren W. Wiersbe (Editora Geográfica – 1ª edição 2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário