Juízes - Introdução

O livro dos Juízes

Introdução[1]
A.Nome do livro
A razão do nome é óbvia. Deus usou juízes, homens usados para libertar a nação de Israel, em diferentes épocas. Vemos a providência de Deus em levantar homens para essa tarefa imensa, e sempre ficou evidente que não fosse a mão miraculosa e poderosa de Deus, os juízes (apenas homens normais) nada conseguiriam, exceto maior vergonha para Israel. O título original hebraico é “shõphetim” = “juízes ou líderes executivos”. É o registro de doze homens e uma mulher que libertaram
a nação de seus opressores em épocas diferentes.

B.Data
990 a.C. O livro cobre o período dos primeiros 400 anos na terra prometida.

C.Autor
Não se sabe quem foi o autor desse livro. O certo é que trata-se de uma compilação dos registros que já existiam em documentos originais. Por exemplo, o cântico de Débora (cap.5) foi escrito em hebraico bem arcaico. Muitos eruditos tentam reconstruir esse texto como no original. Pode ser que tenha sido Samuel ou alguém entre seus discípulos e estudantes que fizeram a compilação.

D.Tema
Juízes continua a história de Israel após a morte de Josué (Jz 1.1); da mesma forma como Josué continuou a história após a morte de Moisés (Jos 1.1). Juízes é um livro de derrotas e desgraças; o verso chave está em 17.6 “Todo homem fez o que era reto aos seus próprios olhos.” O Senhor não era mais o “Rei em Israel”; as tribos foram divididas; o povo foi misturado com nações pagãs; Deus precisou castigar Seu povo. Temos um sumário de todo o livro em 2.10-19: bênçãos, desobediência, castigos, arrependimento e livramento. Juízes é o livro das vitórias incompletas; é um livro da falta de confiança do povo de Deus em Sua Palavra e Seu poder. O povo abandonou a Deus (2.13), e Deus abandonou o povo (2.23).

E.As nações opressoras
Eram Moabe, Mesopotâmia, Filistia, Canaã, Midiã e Amom.


F.Lição espiritual
Em Josué, Israel atravessou o rio, conquistou o inimigo e tomou posse da herança. O livro de Josué diz que “muita terra ficou por possuir” (Jos 13.1, 23.1-11). “Atravessar o rio” significa separação do pecado e morte de si mesmo. Mas após tomarmos esses passos por fé, é fácil falhar, comprometendo-se com o inimigo. Israel entrou em sua terra, mas não possuiu totalmente a herança. Primeiro tolerou o inimigo, depois exigiu tributos do inimigo, então, misturou-se com o inimigo, e finalmente, rendeu-se ao inimigo! Foi somente por meio dos libertadores de Deus (os juízes) que a nação encontrou a vitória. Quão fácil é para os crentes “caírem em pecado” e perderem as bênçãos da dedicação e vitória completas.

G.A terra
A Terra Prometida estava cheia de nações e muitos “reis pequenos” governaram sobre territórios menores. Josué guiou a nação coletivamente em grandes vitórias sobre os maiores inimigos. O caminho ficou livre para cada tribo se apropriar de seus respectivos territórios. Enquanto Josué registra um esforço unido; Juízes registra uma nação dividida e não mais devotada ao Senhor, esquecida do concerto que fez no Sinai.

H.Os juízes
Doze diferentes juízes são mencionados neste livro, levantados por Deus para derrotar um inimigo particular e dar descanso ao povo. Abimeleque não é considerado juiz, pois foi um usurpador. Eli e Samuel também foram juízes, mas, principalmente sacerdotes. Portanto se contássemos todos esses seriam 15 juízes, essa é a razão porque difere nos vários comentários. Baraque era um juiz associado com Débora, sendo que a honra da libertação se dá mais a ela do que a ele. Esses juízes não eram líderes nacionais; antes, eram líderes locais que livraram o povo de vários opressores. Nem todas as tribos participaram de cada batalha, e, frequentemente, havia rivalidade tribal. Deus usou os juízes de maneira poderosa (1 Co 1.26-31). O Espírito Santo vinha sobre esses juízes para uma tarefa particular (6.34, 11.29, 13.25). Nem sempre a vida desses juízes era de caráter exemplar (Sansão, por exemplo). Segue a lista dos juízes e a libertação:

JUIZ
OPRESSÃO
DURAÇÃO
DESCANSO
REFERÊNCIA
Otoniel de Judá
Mesopotâmia
 8
40
3.8,11
Eúde de Benjamim
Moabitas
18
80
3.14,30
Débora junto com Baraque
Cananeus
20
40
4.3, 5.31
Gideão de Manassés
Midianitas
 7
40
6.1, 8.28
Abimeleque, filho de Gideão

 3

9.22
Tola de Issacar

23

10.2
Jair de Gileade

22

10.3
Jefté de Gileade
Amonitas
18
 6
10.8, 12.7
Ibsã de Belém

 7

12.9
Elom de Zebulom

19

12.11
Abdom

 8

12.14
Sansão de Dã
Filisteus
40
20
13.1, 15.20

Do período em que um juiz começava a agir até que outro viesse, incluindo o período de descanso das opressões, há um período de 410 anos.                                     
               
I.As nações que permaneceram
Deus permitiu que nações pagãs ficassem em Canaã por várias razões:

1)Para punir Israel (2.3,20,21)          
2)Para provar Israel (2.22, 3.4)
3)Para providenciar a Israel experiência em batalhas (3.2)
4)Para impedir que Canaã se tornasse um deserto (Dt 7.20-24)

Deus usou essas nações para os Seus próprios propósitos. Os judeus podiam ter vitória total; mas ficaram comprometidos com essas nações. Assim acontece hoje com muitos crentes e com muitos grupos de crentes.

J.Sobre o sacrifício da filha de Jefté
Este é um dos casos mais misteriosos do livro dos juízes. Aparentemente Jefté ofereceu sua filha como sacrifício, cumprindo assim o voto apressado que fizera (11.30-31, 39). Porém, o sacrifício humano é totalmente repudiado por Deus, como era para o povo de Israel. Era uma prática cananeia. Deus deixou bem claro que nunca haveria sacrifício humano que O agradasse, conforme vemos no episódio de Abraão e Isaque. A primeira menção de um sacrifício humano entre os israelitas foi só no reinado de Acaz (743-728 a.C.). A filha de Jefté lamentou por dois meses a sua virgindade (bet_lim) e não a sua morte (11.37-38). No v.39 não diz que após ter sido cumprido o voto, oferece-a como “holocausto”, mas sim que ela “não conheceu homem algum”. Ora, se ela tivesse sido morta, essa declaração não importava em nada, mas ela não morreu e sua vida não foi dedicada a homem algum, mas ao serviço do Senhor à porta do tabernáculo durante o restante de sua vida (veja Êx 38.8, 1 Sm 2.22, Lc 2.36,37). Houve um abrandamento do voto por Jefté. O prejuízo foi para Jefté, também, pois sendo ela sua única filha, a linhagem dele foi extinta.

K.Esboço simples

 I.Apatia (1-2)
 II. Apostasia (3-16)
III.Anarquia (17-21)



[1] 1.Explore the book - J.Sidlow Baxter
 2.Merece confiança o AT? - Gleason L.Archer, Jr
 3.Manual Bíblico - H.H.Halley
 4.Estudo Panorâmico da Bíblia - Henrietta C.Mears
 5.Christian Workers' Commentary on The Old e New Testaments - James M.Gray
 6.Análise Bíblica Elementar - James M.Gray
 7.O livro dos livros - H.I.Hester
 8.Conheça sua Bíblia - Júlio Andrade Ferreira 
 9.A História de Israel - Samuel J.Schultz
10.Através da Bíblia - Myer Pearlman
11.Introdução ao Velho Testamento -  H.E.Alexander
12.De Adão a Malaquias - P.E.Burroughs
13.O Novo Dicionário da Bíblia
14.Bíblia anotada pelo Dr. Scofield
15.Expository outlines on Old Testament - Warren W.Wierse
16.A Short introduction to the Pentateuch - G.Ch. Aalders
17.Comentários da Bíblia Vida Nova

Nenhum comentário:

Postar um comentário