Os sonhos de Deus. Espere! Deus sonha?

Os sonhos de Deus. Espere! Deus sonha?
Recebi do meu amigo Ronny uma pergunta que acabou motivando um breve estudo sobre o tema. Primeiro, vamos ler a preocupação desse irmão, a qual pode ser a sua também.

Pergunta: “O motivo do contato é pedir uma ajuda/opinião sobre algo que me incomoda, tenho o Pastor como uma referência no ensino das escrituras, tenho ouvido muito ultimamente sobre os "sonhos de Deus", no sentido de expectativas pela igreja e pela vida de missionários. Em meu pequeno entendimento estão dando uma característica humana a Deus, planos de Deus, acredito que não seja o mesmo que sonhos de Deus, o que o Pastor pensa e ensina a respeito?”

Resposta:

Infelizmente, as modinhas chegaram com força total nas igrejas. Só não digo que vieram para ficar porque elas mudam constantemente. Paulo dizia "vento de doutrina" (Ef 4.14). Vento nunca fica num lugar só.

Quase sempre essas frases prontas afetam profundamente o conhecimento da Pessoa de Deus. Você está tendo uma percepção bem aguçada. É isso mesmo. Não existe sonho de Deus para nós.

Deus não é sonhador. Sonhos equivalem dizer anseio, espera, frustração, ansiedade, expectativas irreais e, até mundanismo.

Deus decreta, não precisa sonhar. Ele decretou a Criação, não precisou sonhar com um mundo maravilhoso (Gn 1.3).

Deus decretou o início de uma nação, Israel, começando com Abrão e Sara. Ele não precisou sonhar com o nascimento de Isaque e com as estrelas no céu e areia no mar. Ele simplesmente fez (Gn 12.2, 13.14-18, 15.5).

Deus decretou a Terra Prometida. Não precisou sonhar com uma terra que mana mel e leite (Êx 33.3).

Deus decretou a construção do Templo. Não precisou sonhar com aquela construção. Aliás, Davi sonhava com isso (2 Sm 7).

Deus decretou a vinda de Jesus para resgatar os perdidos. Pedro disse que estava planejada a morte Dele desde os tempos eternos. Não precisou sonhar com o dia que Jesus nasceria no mundo. Paulo diz aos gálatas que aconteceu na Plenitude dos Tempos, ou seja, no tempo exato que Deus planejou (decretou) (Mt 1.21, Jo 3.16, Mt 26.2, Gl 4.4, 1 Pe 1.19-20, Ap 13.8).

Deus decretou a prisão e, finalmente, a queda eterna de Satanás. Ele não precisa sonhar com o dia em que isso acontecerá. Jesus disse que o príncipe deste mundo já está julgado. Não um sonho, ainda não acontecido, mas de fato, já decretado (Mt 25.41, Ap 20.1-2, Jo 12.31, 16.11).

Deus decretou a redenção do nosso corpo. Ele não precisa sonhar com isso. Ele decretou nossa presença com Ele e a presença Dele conosco. Jesus prometeu que iria preparar lugar para nós. Não é um sonho Dele, mas um decreto (Rm 8.18-23, Jo 14.1-4, Ap 21.3).
Pércio Coutinho Pereira, 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário