Juízes 12

Capítulo 12: Os efraimitas ciumentos
Assim como no capítulo 8, novamente a tribo de Efraim ficou ofendida por não ser convidada para batalhar. Alguns sentem uma necessidade de participar de tudo. É impossível participar de tudo em todo o tempo. Isso pode se tornar uma perturbação mental. Deus usa pessoas diferentes em tempos diferentes. Somos cooperadores na obra. Nem tudo depende de mim e isso deve ser um descanso para a mente e não um motivo de ansiedade. Jefté se defendeu tentando ser razoável, mas tudo foi muito frustrante e um desastre nacional, pois irmãos lutaram contra irmãos. Foram 42 mil mortos de Efraim. Outros juízes são mencionados, mas sem grandes feitos registrados, mas certamente foram grandemente usados por Deus. São eles Ibsã, Elom e Abdom. Nem tudo o que fazemos no mundo
será reconhecido aqui, mas para Deus nada ficará encoberto (v.1-15).

“Ver a história parecida em Juízes 8.1-3. Os homens da tribo de Efraim, conservando seu anterior descontentamento, pensaram que Jefté os tivesse negligenciado, deixando de convidá-los para participar de sua vitória sobre os filhos de Amom (capítulo anterior). Embora isso não tenha sido declarado, provavelmente a razão dos ciúmes é que os efraimitas eram uma ameaça à autoridade de Jefté. Eles eram os líderes (ou, pelo menos, reivindicavam liderança sobre as tribos da Transjordânia: as tribos de Rúben e Gade, e a meia tribo de Manassés). Jefté já tivera dificuldades suficientes com os filhos de Amom. Ele não precisava agora de uma forte facção contrária dentro de seu próprio campo. Isso posto, esperaria que os efraimitas se mantivessem fora de seu trajeto.
A razão declarada para terem sido deixados de lado, na luta contra os amonitas, é que Jefté os tinha chamado, mas eles não haviam atendido à convocação. Não há registro histórico sobre essa convocação; mas podemos presumir que ele disse a verdade. Talvez tenha sido feita a convocação, mas não de maneira clara e urgente; e assim, os efraimitas não se fizeram presentes, o que, sem dúvida, agradou a Jefté.”[1]

A falta de acordo entre irmãos (Jz 12)
1.Ciúme e ameaça (v.1)
2.Justificativa e indignação (v.2-3)
3.Destruição entre irmãos (v.4-7)



[1] O Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo vol. 2, pg.1050 – Russell Norman Champlin (Editora Hagnos – São Paulo – SP – 2ª ed. 2001)

Nenhum comentário:

Postar um comentário