Juízes 19



 Lição 19: Os segredos dos corações dos homens

1.O coração do homem é cheio de segredos, os quais nem ele mesmo sabe, até serem revelados em sua vida. Deus sabe tudo o que acontece dentro de nós. Ele disse que o nosso coração é enganoso e desesperadamente corrupto. No capítulo 19 do livro dos Juízes, vemos seis segredos dos corações dos homens. Dois segredos são bons, que é o perdão e a hospitalidade, mas os outros quatros são tão tristes e repugnantes que até para falar temos medo e dificuldade. Como a Palavra de Deus não esconde esses segredos e fazemos bem em estudar todo o desígnio de Deus, pois nos é útil para o
ensino e a repreensão, devemos estudá-los.

2.Em um livro de Homilética, o escritor advertia que o pregador da Palavra de Deus deve evitar alguns textos, pois são “pesados” demais devido ao conteúdo muito carregado de sexo e imoralidade. É verdade, que alguns assuntos são repugnantes, mas falamos deles todos os dias quando ouvimos noticiário de abusos sexuais, assassinatos e drogas ou assistimos a filmes. A Palavra de Deus somente revela os segredos daquilo que está no coração e no dia a dia do ser humano em todas as épocas. Fazemos bem em estudar toda a Palavra de Deus e também ensiná-la.

3.Enquanto escrevia este estudo, 15/11/2003, o Brasil estava abalado com a notícia do assassinato de um casal de namorados, Liana Friedenbach de 16 anos e Felipe Silva Caffé de 19. Ela foi inclusive estuprada e morta a facadas e ele com tiro na nuca. O sequestro foi praticado por cinco pessoas, mas o assassinato foi realizado por um menor de 16 anos. Este crime bárbaro reabriu o debate sobre a maioridade penal. Alguns querem diminuir a maioridade penal para 16 anos e até hoje, ano de 2017, ainda não houve uma mudança no Código Penal.

4.Embora a mensagem não esteja baseada neste caso que, infelizmente, é corriqueiro, este crime só confirma o que a Palavra de Deus diz sobre os segredos dos corações dos homens. A humanidade é muito misteriosa, mas a Bíblia dá a resposta, o problema é o pecado e a falta de Deus no mundo. O ser humano guarda em seu coração segredos bons e maus.

5.Como se vê nos capítulos anteriores, os levitas não estavam andando com Deus. Alguns eram empregados de patrões idólatras para oferecerem sacrifícios. A situação era de péssimo padrão moral. Não havia rei e não havia temor a Deus. O levita tomou uma segunda esposa, uma concubina. O adultério é um segredo no coração de homens e mulheres. Jesus nos adverte que o adultério pode estar muito bem trancado em nosso coração revelando-se através dos olhares furtivos. Embora não necessitemos confessá-los publicamente devemos confessar nossas olhadelas, como pecado, a Deus e adquirir novos hábitos. O adultério aqui não foi algo no coração, mas um ato consumado. O ato que se consuma tem o forte poder de afastar casais. Muito provavelmente a concubina não levou o parceiro sexual para a casa de seu pai, no entanto, não teve mais ambiente para ficar com o marido. Haroldo Reimer disse que “o crente não cai em adultério... entra nele aos pouquinhos!” A família do crente deve valorizar a pureza dentro do lar, pois construir uma família leva a vida toda, mas para destruí-la basta uma paixão momentânea e irracional. Este é um segredo que devemos afastá-lo do nosso coração. Deus pode apagar todo ardor por outra pessoa que vai gerar adultério e muito sofrimento (v.1-2).

6.São raríssimos os casos em que há perdão após um adultério. Mas o coração é cheio de segredos e este é um que acompanha o ser humano, o perdão. O próprio Jesus liberou os cônjuges para não perdoarem o adultério, porém, cada traição tem uma história e um desfecho. A restauração completa é muito difícil, mas não impossível[1]. O levita foi atrás da esposa para buscá-la, certamente, usando como persuasão o perdão. Ele falou ao seu coração palavras meigas e conquistou a moça, certamente, arrependida. O nosso coração é cheio de segredos e o arrependimento e o perdão impressionam muito, pois têm o poder de transformar situações impossíveis. O casal deve ter se encontrado no caminho. Ela o levou para a casa do seu pai. Este devia saber toda a história e muito se alegrou. O perdão é um segredo que quando manifestado ao ofensor restaura vidas. Para que haja perdão é necessário arrependimento sincero. O perdão sem o arrependimento é como bater uma bola numa parede, ela volta com muita violência (v.3).

7.Este é um segredo impressionante. Todos são hospitaleiros, porém, nem todos demonstram hospitalidade, pois esta tem de ser desenvolvida. Alguns recebem bem certas pessoas, mas não estão abertos para outras. Este também é um segredo do coração do homem. Não precisa ser crente para ser hospitaleiro. Os nativos da ilha de Malta em Atos 28 foram muito hospitaleiros para com Paulo. O sogro do levita foi muito hospitaleiro, recebendo-o por três dias com alimentação e hospedagem. A hospitalidade se prolongou por mais um dia e mais outro. Ele só não ficou mais porque determinou no seu coração seguir viagem. Existem muitas histórias e piadas sobre a hospitalidade e o “ficar mais”, “Está cedo”, “Fica para o cafezinho”, “Já vai?” e “para que a pressa?” Isto mostra que no coração do ser humano há uma hospitalidade inerente. A Bíblia nos alerta em Provérbios 25.17 a não sermos muito frequentes na casa do próximo para que ele não se aborreça de nós, porém, o equilíbrio sempre é saudável. Este também é um segredo do coração do homem. O levita e sua esposa precisaram de outra hospedagem, pois estavam indo de Belém para Efraim. Enquanto há pessoas hospitaleiras, também existem aqueles que não são muito amigáveis, como foi o caso dos moradores de Gibeá, a cidade de Benjamim. Parece que em todo o lugar haverá alguém exercendo a hospitalidade. Desta vez foi um velho conterrâneo do levita que estava indo à casa do Senhor em Silo, onde certamente ofereceriam sacrifícios de reconciliação do casamento. No fundo do coração o ser humano é hospitaleiro, existindo algumas exceções, evidentemente. É um segredo facilmente revelado quando há oportunidade (v.4-21).

8.O homossexualismo um dia foi chamado de o pecado da sociedade grega. É claro, que desde que o homem se envolveu com o pecado, o homossexualismo logo fez parte da lista de pecados. O homossexualismo já foi tratado como doença, depois como tendência e, agora, é visto como opção e até direito. A forma como é tratado este assunto indica que tipo de sociedade vivemos. Grande parte da culpa da aceitação pela sociedade foi a própria sociedade que abriu espaço para rir dos homossexuais em programas humorísticos. Com o tempo nos acostumamos aos gracejos deles e ríamos. Hoje, eles conseguiram seu espaço, não mais para risos, mas para respeito. A “parada gay” se tornou um manifesto totalmente lícito e apoiado por políticos, artistas e sociedade em geral. Quando este material foi escrito (2003), o casamento entre homossexuais tinha sido aprovado na Holanda e Bélgica. Abaixo uma lista dos países que já aprovaram (até 2017). É tudo uma questão de tempo. Os homossexuais, nesses países, têm o direito de criar filhos com se fossem legitimamente seus. É verdade que os homossexuais não estão fazendo o que esses homens de Juízes 19 tentaram fazer, mas a atenção é voltada à perversidade (v.22).

Países que aprovaram o casamento homoafetivo[2]
Holanda (2001), Bélgica (2003), Espanha, Canadá (2005), África do Sul (2006), Noruega, Suécia (2009), Portugal, Argentina, Islândia (2010), Dinamarca (2012), Brasil, Uruguai, Nova Zelândia, França (2013), Inglaterra, País de Gales, Escócia, Luxemburgo (2014), Finlândia, Irlanda, Estados Unidos (2015)

Em 73 países, o homossexualismo é crime e em 14 é punido com morte[3]

9.O anfitrião tentou lutar contra aquela proposta, mas é claro que o seu coração não era totalmente justo, pois a sua proposta também foi perversa. Da mesma forma o levita não era um homem temente a Deus. Muitos homossexuais são, de fato, bissexuais. Isto é horrível. Não temos de pedir desculpas por denunciar tamanha perversidade. Há crentes que tentam amenizar o pecado do homossexualismo dizendo que para Deus os pecados não têm tamanho. Talvez devessem dar uma lida nas seguintes referências (Êx 32:30-31, 1 Sm 2:17, 12:17, 2 Rs 17:21, 2 Cr 28:13, Ed 9:7,13, Ne 13:27, Jó 22:5, Jr 26:19, Ec 2:21, Jr 11:15, Sl 19:13,25:11). É um segredo que a cada dia as revistas, TV, jornais e a sociedade revelam como algo normal e até digno. No coração da humanidade há um grito de desespero e o homossexualismo é um prenúncio de juízo de Deus sobre a nossa sociedade (v.23-24).

10.O coração do homem é cheio de segredos. Os pecados consomem a alma e esses segredos quando são manifestados ao mundo trazem o caos na sociedade. O estupro é um crime hediondo, no entanto, está presente nas cidades, nos becos e até nos lares. A impunidade de uma sociedade e de um governo é a marca do distanciamento de Deus. Um menor, como citado na introdução, que tenha matado pode pegar um ano de prisão. Alguém que matar um animal pode pegar dois anos de cadeia sem direito à fiança. No nosso caso bíblico, a pobre moça foi abusada sexualmente durante toda a noite. A incapacidade moral daqueles homens foi tão grande que nem buscaram a moça pela manhã. Ela veio se arrastando e desmoronou ao pé da porta. Como uma pessoa consegue se deitar para dormir, enquanto a sua visitante e sua esposa está sendo abusada a noite toda? É como o estupro e incesto na família que tem sido conhecido de alguns e nem sequer denunciado. O fato é que não houve somente um abuso sexual, o que já é gravíssimo por si mesmo, mas houve também um assassinato. O homem é desesperadamente corrupto, imoral e cruel. É um terrível segredo do coração humano. O ser humano é capaz de assassinar o outro e não precisa ser por muito. João disse que se odiamos o nosso irmão somos assassinos. Que Deus nos liberte desse segredo das partes mais cruéis do nosso coração (v.25-27).

11.A impunidade traz à sociedade revolta e vingança. Um governo indiferente à segurança e justiça se torna um tirano da própria sociedade. Alguém deve se perguntar: O que a Igreja tem a ver com isto? A resposta é simples. Nós amamos a verdade e a justiça. A corrupção disto gera contra a própria igreja insegurança e podemos perder todo o nosso trabalho. Quantas vidas que estão envolvidas com o crime estão nos campos evangelísticos? Quantas crianças que vivem no meio de estupros e assassinatos estão frequentando nossas EBFs e EBDs? O nosso evangelho não é social, mas não está fora da sociedade. O nosso evangelho não é político, mas não está fora das cidades.

12.A barbárie do esposo levita é de impressionar. Ele desmembrou todo o corpo de sua esposa morta e enviou às doze tribos de Israel, conclamando a todos para uma guerra. A vingança é um segredo muito bem escondido nos corações. A aplicação da Palavra de Deus pode evitar acesso de raiva e injustiça. A Palavra de Deus sobre o governo humano fará a justiça e evitará que se levantem os justiceiros e vingadores. “A mim pertence a vingança diz o Senhor”. Quando aplicamos a Palavra de Deus em todos os setores da sociedade temos um governo humano como Deus quer. É claro que ainda é humano. Sempre haverá ladrões e alguns assassinos, mas com o governo que obedece a Deus e a Sua Palavra, eles serão punidos. No Milênio haverá justiça e paz universais, mas ainda assim haverá rebeldes. Os que se levantarem contra o Regente, Jesus Cristo, serão mortos e os que guardarem a rebeldia para mais tarde se juntarão ao Gogue e Magogue, na última batalha de Jesus Cristo com Satanás e, então, virá o Grande Trono Branco. Paz e justiça duradouras só existirão no Estado Eterno. O coração do homem guarda bons segredos, tais como o perdão e a hospitalidade, mas também esconde alguns segredos muito perigosos, tais como adultério, homossexualismo, estupro, assassinato e vingança (v.28-30).

“Os paralelos entre Gênesis 19 e Juízes 19 são surpreendentes. Na temática, notamos:
1) Um pequeno grupo de viajantes chega na cidade à tarde.
2) Uma pessoa que também é um estrangeiro observa a presença deste grupo.
3) Os viajantes planejam passar a noite numa praça.
4) sob a insistência do anfitrião, os viajantes concordam passar a noite em sua casa.
5) O anfitrião lava os pés dos convidados (implicado em Gn 19.3 após o convite no v.2).
6) Anfitrião e hóspedes compartilhar uma refeição.
7) Homens da cidade cercam a casa.
8) Os homens da cidade exigiram que o anfitrião entregasse os seus convidados homens para que cometessem um estupro homossexual coletivo.
9) O anfitrião protesta contra essa demonstração de perversidade.
10) Quando os protestos falharam os anfitriões entregaram uma substituta mulher.”[4]

Os segredos do coração dos homens (Jz 19)
1.O adultério (v.1-2)
2.O perdão (v.3)
3.A hospitalidade (v.4-21)
4.O homossexualismo (v.22-24)
5.O estupro e o assassinato (v.25-27)
6.A vingança (v.28-30) “Antes de sair em busca de vingança, cave duas covas” (Confúcio)



[1] Ver “Quando um cônjuge é infiel” disponível com o autor desse material traduzido de “When a spouse is unfaithful” de Tim Jackson, Discovery Series, RBC Ministries, 2000.
[4] Echo Narrative Technique in Hebrew Literature: A Study in Judges 19 - Daniel I. Block (Westminster Theological Seminary and Galaxie Software - WTJ 52 (Fall 1990)

Nenhum comentário:

Postar um comentário