Juízes 20

Capítulo 20: O extermínio da tribo de Benjamim
A história do capítulo 19 continua aqui. Houve uma comoção nacional contra os gibeonitas que eram da tribo de Benjamim. A história foi recapitulada para todas as tribos saberem o que aconteceu. A guerra civil estava decretada. Nada disso precisava acontecer, pois o conselho das tribos não queria exterminar seus irmãos benjamitas. Apenas queriam que os malfeitores fossem entregues. Porém, por um orgulho e falta de senso de justiça os benjamitas preferiram defender aqueles homens maus. De fato, foi uma inconsequência, pois, naquele momento, eram 26 mil contra 400 mil. Não precisamos aqui torcer pelo mais fraco, pois Deus estava dirigindo as 11 tribos. Judá daria início à luta. O povo sentiu que a luta era desigual e que os benjamitas, seus irmãos, seriam apagados da família. No entanto, Deus
mandou que continuassem outras vezes. Os homens de Benjamim eram valorosos, mas estavam caídos. Infelizmente também acontece em nossos dias. Gente boa, capacitada e com grande potencial para servir ao Senhor, mas falta-lhes andar debaixo da graça do Senhor. Isso desqualifica esses valorosos. A situação ficou assustadora, pois uma tribo de Israel simplesmente sumiria. Sobraram 600 homens benjamitas (v.1-48).

 “Vemos na punição infligida a mesma ferocidade que marcava o crime e o modo levita de requerer a vingança.”[1]

Pessoas reunidas (Jz 20)
1.Pessoas reunidas em torno de uma tragédia (v.1-6)
2.Pessoas reunidas decidindo qual a melhor solução (v.7-10)
3.Pessoas reunidas oferecendo alternativas (v.11-13)
4.Pessoas reunidas fazendo o que não é agradável, mas que é o correto (v.14-17)
5.Pessoas reunidas buscando a direção do Senhor (v.18-31)
6.Pessoas reunidas terminando uma obra desagradável, mas necessária (v.32-48)



[1] Albert Barnes' Notes on the Bible - Albert Barnes (1798-1870) (extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário