1 Samuel - Introdução

Primeiro livro de Samuel
Introdução
A.Nome do livro
A Bíblia hebraica antiga considera esses dois livros como um só, assim como os livros dos Reis. Esse livro trata da vida de três personagens: Samuel, Saul e Davi. Samuel significa "seu nome é Deus" ou como alguns traduzem "ouvido de Deus". Embora o livro tenha o nome de Samuel, Davi é mais enfatizado. Samuel é considerado o último juiz (At 13.20) e o primeiro dos profetas (At 3.24). No VT era considerado, depois de Moisés, a pessoa mais importante dentre o seu povo (Jr 15.1). Foi também, o sucessor do sacerdote Eli, muito embora não fosse da linhagem araônica. Samuel ao que tudo indica foi o primeiro a criar uma escola para o treinamento de jovens para o ministério profético.

B.Autor

Desconhecido. Porém, pode ser que Samuel foi coautor juntamente com Natã e Gade (1 Cr 29.29 com 1 Sm 10.25). Alguns documentos eram guardados ao lado da arca, desde o tempo de Moisés. Samuel tendo contato com tais documentos e interessado pela história de Israel, e com tantos recursos de informação, só faltavam os dotes de escritor, o que parece que tinha (1 Sm 10.25, mostra que Samuel preparou uma constituição para o reino).

C.Data
Entre 930-722 a.C. O livro cobre um período de 120 anos.

D.O Espírito Santo no livro de 1 Samuel
Alguns até têm dito que este livro são o “Atos do Velho Testamento” por causa das ocorrências da atuação do Espírito Santo registradas no livro. EXEMPLOS:

   1.O Espírito Santo como autor e meio para a regeneração do coração (10.6,9)
   2.O Espírito Santo como autor da ira santa e justa (11.6)
   3.O Espírito Santo como inspirador da coragem e da prudência no falar (16.13,18)
   4.O Espírito Santo como o libertador do mal (16.14)

E.Algumas mensagens do livro
1.Mostra o sofrimento proveniente da poligamia (1.6). A poligamia não é proibida no VT (Dt 21.15-17), porém, a monogamia é o ideal de Deus para o lar (Gn 2.21-24, Mt 19.3-6, Ef 5.21-33).

2.Os desastres da falta de firmeza do pai (2.22-25)

3.O perigo do formalismo e do ritualismo (4.3)

4.O perigo da precipitação e da presunção (13.8-14)

5.O perigo da obediência parcial (15.1-35)

6.O fim do regime teocrático e o início do regime monárquico. Israel quis um rei para ser como as outras nações (8.5-9, 12.12). Moisés havia profetizado a vinda de um reinado (Dt 17.14-15).

F.Não só para crianças...
O episódio mais popular do livro é o duelo de Davi e Golias. Aqui vão alguns detalhes:

1.Golias era um gigante de quase 2,80m de altura.
2.A armadura de Golias pesava em torno de 50 quilos, a lança 6Kg.
3.Provavelmente Davi usou uma pedra de meio quilo a uma velocidade inicial de 160 a 240 kph. Sua pontaria devia ser tão boa quanto aos homens de Gibeá (Jz 20.6).
4.A primeira pedra deixou Golias inconsciente, Davi matou-o com a própria espada do inimigo.
5.Uma vitória maior do que esta foi a conquista da amizade de Jônatas (18.1-4).

G.A médium de En-Dor
O capítulo 28 relata a visita que Saul fez a feiticeira de En-Dor. Sem dúvida foi uma sessão espírita, a questão é se Samuel apareceu, de fato a Saul. Os comentaristas se dividem. Nesta apostila, a abordagem é que não houve aparição de Samuel, mas de um demônio. Eis algumas razões:

1.Deus não usaria uma prática que ele mesmo condenou - Dt 18.9-14
2.Os filhos de Saul e ele não estariam com Samuel no dia seguinte - 1 Sm 28.18-19 com 29.10-11 e 30.1-2 e 30.10,13,17
3.Deus condenou aquele ato - 1 Cr 10.13
4.Não houve verdade na profecia, pois nem Saul, nem todos seus filhos morreram no dia seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário