Rute 2

Capítulo 2: Uma rebuscadora favorecida
1.Noemi tinha laços familiares em Belém. Ali seria a chance dela ser redimida. Porém, ela sendo idosa, não arrumaria um casamento e a nora, Rute era uma moabita. Tudo estava contra Noemi. Boaz era rico e solteiro. Como ele cumpriria a lei do levirato sobre Noemi? Rute estava pensando na sobrevivência delas. Talvez a mente dela não estivesse nos costumes judaicos. A visita às plantações tinha a ver com sobrevivência dos restos que a lei de Deus providenciava para os forasteiros, pobres, órfãos e viúvas. Ela acabou entrando nas plantações de Boaz. O plano de Deus estava em ação, desde a saída delas de Moabe e, agora, estava perto do desfecho. Boaz era um homem educado e temente a Deus, como se vê no cumprimento aos empregados. Ele também reparava nas pessoas,
pois notou a presença de uma moça, a Rute. Boaz ofereceu a plantação dele para ela só pegar espigas ali, sem precisar ir para outras plantações. A quantidade de pessoas necessitadas devia ser grande, por isso, as pessoas faziam seus giros pelas fazendas. Embora, Rute não fosse empregada, Boaz a trata como uma de suas funcionárias, deixando-a beber da água dos empregados. Ele tomou o cuidado especial de falar aos empregados para não tratá-la como uma forasteira qualquer. Isso é uma indicação que havia falta de respeito para com os que pegavam das espigas que caiam pela fazenda (v.1-9).

2.A fama de Rute a precedia, pois Boaz já sabia de tudo sobre ela e como Rute cuidar da parente de Boaz, deixando sua pátria e seguindo a Noemi. Boaz deseja sucesso para Rute. Ele não a julga por ser uma gentia, mas oferece a ajuda no que for possível para facilitar a vida dela como rebuscadeira. Rute não se vê merecedora daquela bondade e admite que as empregadas de Boaz merecem muito mais do que ela. Boaz até convidou-a para tomar refeição com ele na frente de todos os empregados. Aquilo poderia até trazer inveja por parte dos empregados. Boaz sabia que era uma situação de favoritismo, por isso, deu ordens claras para que Rute não fosse aborrecida por nenhum de seus empregados. Ele cria uma estratégia de concorrência em que Rute sempre se sairia bem, pois os empregados deveriam deixá-la pegar das espigas de cevada que caíssem, como acontecia com todos os rebuscadores, mas também deveriam puxar dos feixes uns bocados para que ela os apanhasse também como se tivessem caído sem querer (v.10-17).

“Boaz… focalizou não na linhagem de Rute, mas em seu serviço altruísta a Noemi. A palavra em 2.11 é muito aproximada da ordem de Gênesis 12.1 para fazer uma conexão de Rute e Abrão. Assim como Abrão deixou o oriente para Canaã, Rute também. A exibição de sua coragem e fidelidade foi uma recomendação suficiente para Boaz. Nenhuma genealogia foi necessária. Assim o elo físico para Abrão foi subestimado e a ligação espiritual foi reforçada.”[1]

3.Rute chegou de volta para Noemi muito feliz com a colheita. Ela até trouxe um pouco da marmita que ela ganhou de Boaz para Noemi. Até, então, Noemi não sabia onde Rute tinha apanhado as espigas. Rute revelou que foi na fazenda de Boaz, o parente de Noemi. A amargura de Noemi vai desaparecendo ao perceber que Deus não a abandonou. Ela conhecia Boaz e sabia que ele tinha fama de um homem compassivo. Além disso, havia ali uma possibilidade real de resgate, pois Boaz era parente chegado, tinha condições e quem sabe desejaria resgatar as propriedades de Noemi. Porém, a lei do levirato dificilmente se aplicaria para Noemi, pois já era velha para se casar e levantar descendentes de um casamento. Rute tinha mais bênção para contar, ou seja, Boaz concedeu um lugar permanente para a Rute como rebuscadora. Noemi fica aliviada com a notícia, pois era costume as mulheres rebuscadoras serem humilhadas e até violentadas. Noemi se sentia responsável por Rute como se fosse a mãe dela. Afinal, a Rute tratou Noemi como uma filha fiel (v.18-23).

Os sinais claros de que Deus não abandona os seus filhos
(Deus não abandonou Noemi) (Rt 2)
1.Noemi está acompanhada de uma moça trabalhadora (v.1-2)
2.Noemi está recebendo o favor de um homem piedoso (v.3-4)
3.Noemi está nas mãos de um homem interessado pelas pessoas (v.5-7)
4.Noemi está nas mãos de um homem que vê além da genealogia (v.8-10)
5.Noemi está nas mãos de um homem que reconhece o valor da fidelidade e honra (v.11-13)
6.Noemi está nas mãos de um homem que cuida e sustenta (v.14-17)
7.Noemi está acompanhada de uma moça que não pensa só nela (v.18-19)
8.Noemi está recebendo sinais de esperança para sua redenção de propriedade (v.20)
9.Noemi está nas mãos de um homem protetor (v.21-23)



[1] Literary Structure in the Book of Ruth, pg. 436 - Reg Grant (Bibliotheca Sacra/October-December 1991 by Dallas Theological Seminary and Galaxie Software

Nenhum comentário:

Postar um comentário