Rute 3

Capítulo 3: As alegrias de se encontrar um Remidor
1.Para se entender a beleza do livro de Rute é necessário conhecer o contexto e as leis da remissão. A lei do levirato exigia que ao morrer o marido, o cunhado devia assumir a viúva para que ela gerasse filhos para que o nome do falecido não se perdesse. Essa era uma medida chamada “remissão”. Isto envolvia não apenas a continuidade da prole, mas a remissão de bens, terras e enfim da honra do nome. Noemi perdeu o seu marido, Elimeleque e os seus dois filhos, Malom e Quiliom. Ficou só ela e as duas noras, uma delas, a Rute, a acompanhou fielmente para não deixá-la desamparada. Mas duas mulheres sem descendentes e sem protetores não se estabeleceriam. Elas precisavam de um remidor. Um remidor devia ser parente, desejar remi-las e ter condições para isto. Um pecador está na mesma situação, abandonado e desesperado sem um remidor. Ele precisa de
alguém que se compadeça e que tenha condições de assumir a sua triste situação. Noemi encontrou um parente, Boaz, este poderia assumi-las, assumindo a jovem senhora Rute. Mas havia um obstáculo, havia outro parente mais próximo que deveria ser o remidor ou ceder a sua vez para outro parente. Achar um remidor era uma grande alegria, assim como hoje, quem achar o Remidor estará em segurança eterna. Jesus Cristo é o nosso remidor, pois ele é achegado, assumiu a forma de homem, ele desejou redimir o pecador e pagou com o seu próprio sangue.


2.A velha Noemi não estava pensando somente em si mesma, mas também na fiel nora, que precisava de segurança para o futuro, por isso, com mais experiência deu um “empurrãozinho” na jovem senhora Rute. Boaz estaria na eira, um chão duro, para padejar a cevada, que consistia em revolver com a pá, jogando para o alto para separar os grãos das cascas. Ele tinha servas e Rute já tinha se encontrado com ele. Rute não iria seduzir Boaz, mas fazer o que era lícito e para isto deveria causar boa impressão. Paulo disse que estava preparando a Igreja como a noiva para esperar Cristo. Não pode haver nenhum pensamento malicioso e imoral sobre Rute deitar-se aos pés de Boaz. Ela não foi ter relação sexual com ele, mas se apresentar como parente que precisava de remissão, segundo as leis de Deus. Rute seguiu todas as instruções de sua sogra, Noemi. É uma grande alegria saber que existe um Remidor. Noemi tinha toda a sua esperança depositada em Boaz. O pecador que sabe que Jesus Cristo é a única esperança pode se regozijar no fato de que ele quer redimir. Nós que já conhecemos o Remidor pessoalmente nos alegramos que ele é nosso para sempre e Dele somos por toda a eternidade. (v.1-7).

3.Havia essa enorme barreira. Se o remidor não assumisse a sua responsabilidade, a pessoa necessitada de remissão continuava na mesma situação e, agora pior, pois teria de conviver com a frustração de não ser redimida por alguém que deveria fazer isto, ou então, por alguém que não tivesse condições. Boaz levou um susto ao ver Rute aos seus pés. Fazia parte da cultura o ato de estender a capa sobre aquela que precisava de remissão. O Senhor Jesus estendeu a sua capa remidora sobre nós. Ele quis fazer o mesmo com o povo de Israel e estender as suas asas como a galinha faz com os seus pintinhos, mas o povo O rejeitou. Boaz apreciou muito a fidelidade de Rute, pois ela poderia resolver o seu futuro, pensando apenas em si mesma e não no nome do marido falecido e na sua sogra, Noemi. Boaz viu a nobreza de Rute, mesmo não sendo uma judia. Lembre-se que Rute era moabita. Boaz queria muito redimi-las, portanto, este obstáculo foi superado, porém, havia outro parente que era mais próximo e isto era um impedimento no ritual. Não bastava querer e ter condições, precisava ser o parente ideal, o “goel”, o remidor por direito. Há um impedimento quando o Remidor, Jesus Cristo, quer redimir o pecador, mas este ainda está sob o domínio de outras prioridades em sua vida. Satanás aprisiona os pecadores. Boaz ficaria na “fila”, esperando ansiosamente sua oportunidade. O Senhor Jesus Cristo está esperando que o pecador fique desimpedido para poder redimi-lo. A confiança em si mesmo através das obras impede que o Remidor, Jesus Cristo, alcance o pecador (v.8-13).

4.“Conhecer um ao outro” neste caso nada tem a ver com relação sexual, pois eles não tinham esta intenção de modo algum. É simplesmente que o sol ainda não havia se levantado e não viram o rosto um do outro. O pecador só pode ver a face do Salvador quando este se torna o Remidor.  Antes disso, não há libertação da vida de pobreza espiritual e de escravidão do pecado. Boaz já havia sido bondoso para com Rute, deixando que ela pegasse espigas no campo, agora, ele a abençoa com seis medidas de cevada. Não parece ser seis siclos, ou seja, 132 litros, pois isto seria demais para uma mulher carregar. John Gill[1] diz que deveria ser seis ômers que equivaleriam a 12 litros e que cabem bem numa capa. Rute só tinha boas notícias para a sogra, porém, ainda era cedo para se empolgarem muito. Boaz estava muito desejoso, mas ainda tinha outro parente mais próximo. Noemi era paciente e sábia e aconselhou a nora a agir da mesma forma. Jesus Cristo foi maravilhoso para conosco. Ele resolveu o nosso problema colocando-Se como o nosso parente próximo. Ele se encarnou e viveu entre nós e com o Seu próprio sangue nos remiu. A outra parte desta história redentora está no capítulo 4, quando o Remidor, de fato, redime. O nosso Senhor Jesus Cristo é o nosso Remidor. Rute veio a ser a segunda mulher gentílica da linhagem do Messias. A primeira foi Raabe. Rute foi bisavó do rei Davi (v.14-18).

“Boaz entende que ela quer se casar em conexão ao remidor-parente legal, o qual ele está desejando ser, caso um parente mais próximo abdicar desse interesse [direito].”[2]

Nas boas mãos do nosso Remidor (Rt 3)
1.O Remidor nos prepara um lar (v.1, Jo 14.2)
2.O Remidor nos prepara lugar para trabalharmos (v.2, 1 Tm 1.12)
3.O Remidor nos prepara para o que fazer, se nos colocamos à sua disposição (v.3-5, Ef 5.14)
4.O Remidor quer ser nossa prioridade (v.6-10, Mt 6.33)
5.O Remidor fará tudo o que prometer (v.11-14, 2 Co 1.20)
6.O Remidor nos dá todo o suprimento (v.15-18, Hb 13.5)



[1] John Gill's Exposition of the Entire Bible, Rt 3.15 (John Gill 1690-1771 - extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)
[2] The Lexham Bible Dictionary – Ruth 3 - Rickett, R. B. (Bellingham, WA: Lexham Press – 2016 - Logos Bible Software)

Nenhum comentário:

Postar um comentário