Rute 4

Capítulo 4: O casamento remidor
1.Todo o assunto será decidido às portas da cidade, onde os anciãos, os juízes da época, julgariam o caso. É um assunto de resgate de propriedades e não apenas um casamento. Boaz queria saber se teria alguma chance de resgatar Noemi, casando-se com Rute. A questão era Boaz versus o parente mais próximo de Noemi. As testemunhas foram chamadas, o tribunal estava estabelecido. As terras, por direito são de Noemi, mas de fato, apenas quando um parente próximo se ligar a ela por casamento para trazer de volta as propriedades. Boaz não se casaria com Noemi, evidentemente, mas através de Rute, Noemi seria resgatada. O concorrente de Boaz estava mais habilitado, pois era parente mais próximo. Ele aceitou resgatar as propriedades de Noemi. Boaz, portanto, não teria
mais chance. Porém, Boaz advertiu ao concorrente que para resgatar as propriedades, pela lei do levirato, era necessário também casar-se com Rute para que as terras ficassem com a família do falecido. Ao ouvir isso, o homem, o concorrente de Boaz, desistiu, pois isso comprometeria a herança dele, sendo que envolveria mais uma família, Rute e os filhos que viriam (v.1-6).

2.Era um costume, não uma lei, que o negociante entregava a sua própria sandália ao comprador. No caso, o concorrente de Boaz que está abrindo mão do seu direito, entrega a sua sandália para Boaz para firmar o acordo. Sendo assim, diante dos juízes e testemunhas, Boaz resgata as propriedades de Malom, casando-se com Rute. Resolve toda a questão do futuro econômico de Noemi e Rute. Todos desejam o sucesso da nova família e citam Raquel e Leia que deram filhos para Jacó e constituíram a nação de Israel com as 12 tribos. É claro que as bênçãos para Israel envolviam bens materiais. Desejaram também que os filhos fossem com Peres, filho de outra mulher da genealogia de Jesus, Tamar a qual conseguiu seus direitos sagacidade diante de Judá (v.7-12).

3.Boaz e Rute se casaram. Rute teve um filho, mas foi Noemi quem foi exaltada. Deus foi fiel para com a Noemi que antes estava amargurada. Rute também foi exaltada como uma nora que valia mais do que muitos filhos. É uma linda história de redenção de uma mulher arrasada. Assim estávamos em nossa amarga vida de pecado, mas o Senhor nos deu vida. Desejaram que o neto de Noemi fosse famoso. De fato, foi o avô do rei de Davi de cuja descendência veio Jesus, o Messias de Israel. Mais famoso do que isso é impossível! (v.13-22).

“É verdade que as palavras que se seguem ‘que o seu nome se famoso’ aplica-se à criança, mas por toda a história o parente próximo é Boaz. Ele fez tudo e muito mais que se pudesse esperar de um goel [remidor]. Ele redimiu a propriedade e agora ele garantiu uma herança para a família de Noemi.”[1]

O casamento com o Remidor compara-se com o nosso casamento com Cristo ou com o mundo (Rt 4)
1.No casamento há pretendentes (v.1)
2.No casamento há compromisso (v.2-4)
3.No casamento há deveres (v.5)
4.No casamento há investimento de toda uma vida (v.6)
5.No casamento há uma aliança, um contrato (v.7-8)
6.No casamento há testemunhas que querem as bênçãos sobre o casal (v.9-12)
7.No casamento há união de corpo e alma, uma só carne (v.13)
8.No casamento há frutos multiplicadores (v.13-16)
9.No casamento há perpetuação das bênçãos de Deus aos descendentes (v.17-22)



[1] The Cambridge Bible for Schools and Colleges – Rute 4.14 (extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário